poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.

terça-feira, outubro 25, 2005

postada ao som da música: area 51 - vandder lima
_assim nasceu o instante, do absurdo de um corte perfeito_
o
fio
da
[navalha]
cortou
no
{meio exato}
o invisível
<_fio_>
da
{teia}.

a aranha
que
nunca
havia emitido som:
[p i o u]
c
a
i
u,
e sua dor pariu
o
[ i n s t a n t e].
que só pode ser registrado
no relógio [eterno-eletro-atômico] no braço
de deus.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home