poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.: 16.09.08 LANÇAMENTO DO LIVRO PRIMEIRAPESSOAPLURAL

segunda-feira, setembro 15, 2008

16.09.08 LANÇAMENTO DO LIVRO PRIMEIRAPESSOAPLURAL

Postagem ao som da música Lesão - Comecei a ser - Barulhista - [OuçAquiÓ]
DILEMA DO ELETROPOEMA DE UM FÔLEGO SÓ
(Lecy Pereira Sousa)
...até que minha memória rude mentar desemboque em partículas particulares elétricas recheadas de significados latentes prossigo noticiando o amor de ontem de noite onde todos nós nus misturamos sem vergonha na cara transando de trenzinho tântrico cada um por sua vez no seu quarto na sua sala cozinha copa wc até ao ar livre devo noticiar/ Bem e mal desconheço quando como uma maçã com você dentro às vezes chamo atenção faço algum sentido quase sempre tudo nem te ligo me expresso nessa luz impulsiva impossível explosiva raivosa romântica quando o luar chegar e partir e o sol levantar sair alguém estará me lendo na praça olhando para certa altura de um prédio enquanto noticio seis dezenas da loteria temperatura mínima dezenove máxima vinte e nove/ Caiu o índice da bolsa de valores mulher mata homem por amor homem se joga no arranha-céu fotos recentes do telescópio Hubble mostram o nascimento e a morte de uma estrela/Sex Shop Five Stars pomada anestésica celulares vibradores tudo para seu prazer/ Vidente diz sorridente estar próximo o fim do mundo em cadeia internacional/Morre outra vítima da falta de amor/ Robôs se preparam para votar em novo presidente enquanto a vaca caminha decidida para o brejo/ Tudo se passa em mim sem lirismo algum até que um raio parta as notícias pelo céu de baunilha até que minhas luzinhas parem de enganar os olhos alheios e passem a esclarecer galáxias continuarei passando numa tela eletrônica de um prédio de concreto armado sem sutilezas...
Vídeo de um poema - aqui
Sobre a poesia de Lecy - aqui

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home