poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.

terça-feira, junho 16, 2009


Um poema de Wilmar Silva/Joaquim Palmeira:

TURVAÇÃO
o homem sórdido não é feito
de palha e milho — colchões de catre sim
são de palha capim e paina
madeira desenhada a nós

mas o homem sórdido é sorumbático
até o fundo vertiginoso da alma
não toma banho
apenas as mãos os olhos os pés
lava antes do sono

o homem sórdido espantou avoantes
dormiu no pomar e ficou silvestre
e não coloriu as íris de arco-
íris

4 Comments:

Blogger Avassaladora said...

Te descobrir por acaso. E não por acaso me pus a ler...

E a reler...

Muito bom o que encontrei..

Até informações sobre eventos culturais... O que é muito bom!

Parabéns por seu espaço...

Beijos!

quinta-feira, junho 18, 2009 3:18:00 PM  
Blogger Claudinha ੴ said...

Olá!
Sempre de olho nos projetos, vejo mais e mais poesia chegando!
Beijo.

sexta-feira, junho 19, 2009 5:47:00 PM  
Anonymous Anônimo said...

Arriba! A tal Mostra Literária de Contagem...

sábado, junho 20, 2009 3:37:00 PM  
Blogger Rayanne said...

Ah.

Teu abraço tua árvore teus poemas tua paz ainda fazem falta aqui no lado de dentro É que tem uma saudade das coisas que ainda não que insistem em morder os calcanhares do tempo.

**Estrelas, moço bonito**

segunda-feira, junho 29, 2009 11:01:00 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home