poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.

terça-feira, junho 30, 2009

Postagem ao som da música Garimpo de Luiz Dillah [OuçAquiÓ]

APRENDIZ DE TROVADOR

A vida sempre surpreende!
Uma sabiá fez um ninho
numa sela abandonada
de um cavalo que se foi.

5 Comments:

Blogger Rayanne said...

A vida renascendo cavalgadas.

(Presentes de sabiá,
meu amigo,
poesia é sorriso)

Levar poemas para a árvore florescer?

Mas é claaaarrrroooo! Fico muito honrada.


**Estrelas muitas, bonito!**

quarta-feira, julho 01, 2009 8:17:00 AM  
Blogger CeciLia said...

Coisa boa, imagem e texto, coisa boa. O inusitado pede espaço, meu caro. Sinais?

quarta-feira, julho 01, 2009 11:55:00 PM  
Anonymous marcos pardim said...

nascer e morrer, ir e vir, mais do que dicotomias, são como irmãos siameses... mas é preciso sensibilidade para dar conta disso... e vc tem, meu velho, ô se tem... grande abraço e fica cum deus.

segunda-feira, julho 06, 2009 10:48:00 AM  
Blogger Lucíola Oliveira said...

passagem vira poema

chegada também

um vai e outro vem

e vem junto de outro

e ganha até poema antes de ver a claridade.


Abraço e parabéns! Fiquei encantada e dentro do ninho.

lucíola

sexta-feira, agosto 14, 2009 8:22:00 AM  
Blogger Maria Claudia Mesquita said...

a surpresa é poesia viva do cotidiano. viva!

terça-feira, setembro 01, 2009 11:39:00 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home