poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.

sexta-feira, outubro 28, 2005

arremessada ao som da música instrumental: "lembranças" de marco antônio araújo à melhor jornalista-entrevistadora da televisão brasileira.
_minha musa na clave de sol_
inspiração
derrama nos meus olhos
um cacho de estrelas
um facho de lua
um riacho de trovas
frases de um poema
tupi-guarani
canto indígena
canto de araponga
bem–te-vi na beira do rio
acenando pra mim
desenhando n’água
colcheias semibreves
da canção que ainda vou compor.

inspiração
permita-me ver
a melodia que guardas em segredo
na partitura do teu corpo
quero saber o que diz
a letra do canto do sabiá
e assim
na mágica do instante
te engravidar
e depois de nove luas
te deitar nua
no colo do violão
fazer o teu parto
deixar no ar um acorde
para ser o berço
de nossa filha
nossa música.
dedicada especialmente a jornalista leila ferreira, que felizmente retornou ao ninho de origem do leila entrevista. obs: filho pródigo, retorna a casa do pai e filha pródiga, volta a casa da mãe: rede minas.

2 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Lindo e profundo este poema.

Diovanni, já recomendei a todos os meus contatos ok?

Abraços, Rosiane

domingo, outubro 30, 2005 11:16:00 AM  
Anonymous Anônimo said...

Diovani, a poesia é algo que nos contagia.Escreva, escreva, escreva e sempre terá coisas a escrever.
Aí vai um mote do sabiá
"Hoje a sabiá não cantou.
Devem tê-la engaiolado.
Esquecendo que só há o canto quando solta-se o ar."
Abraços do amigo Ronilson.

segunda-feira, outubro 31, 2005 5:03:00 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home