poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.

sexta-feira, agosto 07, 2009

Postagem ao som da música Beira-mar - Zé Ramalho [OuçAquiÓ]
DO RASO DE MINHA IGNORÂNCIA

Oxigenado!
Flutua borbulhante
liberto na amplidão do raso...

O

P
R
O
F
U
N
D
O

Infinitamente mais

F
U
N
D
O

3 Comments:

Blogger Edilson Pantoja said...

Puxa, Diovvani! Foste fundo, profundamente fundo, amigo!
Gostei demais!
Abraço!

domingo, agosto 09, 2009 11:33:00 AM  
Blogger Euza said...

O raso pode ser mais profundo do que supõe o nosso conhecimento!
A forma do poema diz tudo... profundamente.
Beijo!

sexta-feira, agosto 14, 2009 7:55:00 PM  
Blogger asphyxia said...

todo mundo ja falou tudo. a real é que adoro teu blog e curto aquela tua foto na janela com a violinha. massa.

quarta-feira, setembro 23, 2009 9:54:00 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home