poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.

terça-feira, fevereiro 14, 2006

Postagem ainda ao som do bate-papo de Ronilson e GA.
_Para Fixar nos Banheiros dos Botequins_

Os companheiros de golo que me perdoem
mas não troco uma loura gelada
disfarçada em corpo de morena
por uma quente, carinhosa e molhada.

É... pra mim, esta última é sempre a primeira!
Depois... se tiver tempo-fôlego... matriz sorridente-satisfeita,
ai sim... é claro como o dia que não dispenso e tomo a outra.
- Seu Olimpio desce daí, socorre aqui, traz uma trincando e geladíssssssima!

Devo como bebo e não nego paga e fogo: pois nunca saio sem antes deixar saciado,
mais frio e relaxado, "u-meu-love" que no meu coração é a número um.
- Segredo camarada: é que mulher nervosa com tesão e com vontade,
tem mira laser nos olhos, joga pedra em mosquito voando e (incrível) acerta.
(se erra ai, ai, ai, minha cabeça)

Por isto corre amigo pede a conta Seu Olímpio, vá logo e duro se apresenta
é como dizem desde d´antanho: "mulher boa-fogosa é a do vizinho."
O esperto Ricardão tá sempre lá, cara fingida de carente-sozinho.
Não paga o instituto, é como "poetinha",vive de bico e assim nunca se aposenta.

Mulher é boa, Mulher é boa
mas é curtida e amada
Mulher não é atoa, mulher é broa
não na boquinha da garrafa

Mulher é sol, ela é sol
mas tem aquele que não acha
Mulher é sol, Mulher é gol
não no campo da imaginação

Mulher é boa, mulher é boa
muito além do colchão
Mulher é sol, Mulher é gol
Mulher é gol Mulher é sol

Mulher é boa em baixo-ou-alto-som
se fora do tom, basta a gente se afinar
Mulher é gol lá no meu gol
Mulher é sol cá no meu céu.

Me disseram que isso dá samba.

1 Comments:

Anonymous Anônimo said...

diovani gostei do poema seu irmao serginho

quarta-feira, fevereiro 15, 2006 9:04:00 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home