poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.

segunda-feira, abril 03, 2006


RELEASE - LANÇAMENTO
SANTOS DUMONT,
BANDEIRANTE dos ARES e das ERAS
Autores: Paulo Urban e Homero Pimentel

SANTOS DUMONT, BANDEIRANTE dos ARES e das ERAS, editora Madras, 248 páginas, 31 fotos didaticamente selecionadas, é resultado de uma detalhada pesquisa histórica, trabalhada com elegância literária e sensibilidade por seus dois autores, pai e filho respectivamente. O mais velho, Homero, é historiador; o mais jovem, Paulo, é médico psiquiatra, ambos ganhadores do Prêmio Clio de História de 2004, com a obra Fractais da História, a humanidade no caleidoscópio, também editada pela Madras.
Muito mais que uma simples biografia, SANTOS DUMONT, BANDEIRANTE dos ARES e das ERAS é uma obra que se propõe a resgatar o verdadeiro sentido da alma nacional explorando aspectos fundamentais da vida daquele que foi, acima de tudo, um brasileiro cuja existência esteve dedicada à humanidade, em nome do bem comum. Isto porque Santos Dumont não foi somente o primeiro homem a solucionar o problema do "mais pesado que o ar", como revolucionou o mundo, alçando a consciência planetária a um inédito portal, passagem para as conquistas espaciais da Nova Era.
Nesse particular, a obra é lúcida e corajosa; num texto fluente, passa a limpo com todas os nomes e letras a verdade dos fatos ao enfocar a malfadada polêmica que atribui aos estadunidenses irmãos Wright a façanha de terem inventado o avião antes de Dumont. Mas os autores não buscam justiça só aí: sobrevoam ainda a eletrizante epopéia do balonismo, pioneiramente trilhada por brasileiros ilustres, cujos nomes, entretanto, também estão desconsiderados pela versão européia dos fatos.
Absolutamente inédito em relação a tudo o que até hoje já foi escrito a respeito de Dumont, a obra oferece ainda um Post Scriptum, uma peça literária especialmente dedicada ao intrincado tema do suicídio que, tecendo analogia entre o mito de Ícaro e a vida de Santos Dumont, aprofunda-se no denso mundo psicológico de nosso herói, aqui tratado com absoluto respeito e sob o rigor do olhar psicoclínico de Paulo Urban e Patrícia Lucchesi (que também redigiu o prefácio), ambos psicoterapeutas.
Os leitores que mantenham seus cintos bem apertados; em SANTOS DUMONT, BANDEIRANTE dos ARES e das ERAS, antes de tudo, é possível viajar sobre o pitoresco e o insólito, voar sobre o extravagante e o surpreendente que foi a vida de Dumont. Uma leitura presa às asas da fantástica aventura daquele cuja missão foi a de estreitar a distância entre os homens, ensinando a todos nós, pilotos ou passageiros na vida, que é possível crer até mesmo em nossos sonhos mais fantásticos!

9 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Amigão:

tá lá no Fala também :)

Nel Meirelles

terça-feira, abril 04, 2006 10:38:00 AM  
Anonymous Anônimo said...

Olá Dio.
Passei hoje no seu blog e me deparei com Santos Dumont do Paulo e Homero. Após lê-lo, não se esqueça do amigo que se alimenta dos livros que lhe emprestam.
Ronilson

terça-feira, abril 04, 2006 10:57:00 AM  
Anonymous Geórgia said...

Vim deixar beijo!

terça-feira, abril 04, 2006 8:47:00 PM  
Blogger alice said...

bom dia ;)

venho agradecer por tudo

sinto-me vazia de palavras que consigam exprimir toda a minha gratidão

deixo-lhe um pensamento sobre o amor, espero que goste:

"foi então que as árvores respiraram
sustentando a queda dos astros
haviam pernas a pisar os ramos,
indiferentes à dança das trevas
haviam faróis a bailar
por entre as sombras rasas
e cabelos humanos
nos troncos da inveja
*
como explicar o desprezo do espaço?
entender o terrorismo das feras diante dos teus braços?
perceber a ignorância dos patos a debicar cristal?
compreender a estância de zelo que a água empata?
decifrar a linguagem cega dos teus olhos parvos?
definir nas plantas a génese do teu abraço?"

um grande beijinho,

alice

quarta-feira, abril 05, 2006 5:36:00 AM  
Blogger Nilson Barcelli said...

Não conheço os autores e muito menos o livro.
Mas a sua análise parece de um crítico literário profissional. Muito boa.
Abraço.

quinta-feira, abril 06, 2006 3:33:00 AM  
Blogger Costa Branca Eco Resort said...

Oh! Santos de Minas, de cima, dos montes, aos montes, Dumonts, Sou Lô, Borges e outros Jorges, Diovvaneio com carinho nesse teu ninho ao pé-dras letras...

segunda-feira, abril 10, 2006 11:53:00 PM  
Anonymous marcos pardim said...

e aí, meu caro Diovvani... desmaiou o tempo ou a dor de dente está insuportável? simbora, poemar... ah, em 23 de outubro, me parece, é o centenário do vôo do 14 bis, não é? 1 abraço.

quarta-feira, abril 12, 2006 5:23:00 AM  
Blogger Edilson Pantoja said...

E viva o Santo Ícaro!

quarta-feira, abril 12, 2006 6:45:00 AM  
Blogger a.s. said...

caro diovvani,

venho cumprimentá-lo e desejar-lhe uma doce páscoa...

um grande beijinho,

alice

quarta-feira, abril 12, 2006 12:28:00 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home