poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.

terça-feira, agosto 08, 2006

Postagem, ao som da música: Meu Jardim com Vander Lee.
Gravura de Marc Chagall

_ciscador de miudezas I_

I
queria saber onde
germina-alastra
à raiz da vida
que não rompe
da semente a casca

isso pode valer-me
migalhas de nadas
mas não perco vício
de engravidar
possibilidades.

II
sapos e grilos
são ventrílocos
dando voz ao mato
escondidos debaixo
do manto da noite.

III
pedra tem moleza
de não andar
de enraizar
e não aluir do lugar

pedra só passa...

dentro do olhar
enquanto observa
às pernas da vida
caminhar ligeira.
.
IV
feito flecha esvoaçou-se
cheia de garça à liberdade
da lagoa de meu vizinho

boiou no ar
em brancAsas
e transparências

foi ela quem moveu
essa ultra-leve graça
meia-lua em meus lábios.

17 Comments:

Anonymous sanka said...

o I me fez lembra de almanaque, do chico buarque "pra onde vai o meu amor quando o amor acaba"? Não liga se não faz muito sentido, mas é que tudo sempre acaba me levando a alguma musica. Adorei aqui, viu? Lela me trouxe. adorei a forma, a simplicidade. Lindo poema!

quarta-feira, agosto 09, 2006 8:05:00 AM  
Anonymous Anônimo said...

As vezes acho que de bençãos, Deus foi-lhe um bocado generoso, deu-lhe a linha de pensamento limpa sem barreira, que faz que ele alcance vôos que muitos, nen sequer sonham em alcaçar.... Me vejo atraves de seus olhos versos que conduzem com tamanha graça, e nos fazem esquecer que pode haver tempo, distancia, lugar.....

KátiaSilva

quarta-feira, agosto 09, 2006 11:55:00 AM  
Anonymous marcos pardim said...

lindo, diovvani. lindo, lindo, lindo este poema. aliado à tocante gravura de chagall. tudo aqui, já disse, é tão minha-sua-nossa-infância de cada dia. depois, sou eu que não estou fácil, né? e mais não digo, porque corro o risco de desfiar um rosário de palavrões de tão lindo achei este teu post. cum deus, velho.

quarta-feira, agosto 09, 2006 7:19:00 PM  
Anonymous Loba said...

Não perder o vício de engravidar possibilidades é a arte do viver!
Outro belíssimo poema, meu amigo! É um prazer te ler!
Beijocas
PS. Estive em BH, mas já estou em casa. Mas devo estar por aí no final do mês!!!

quinta-feira, agosto 10, 2006 4:26:00 PM  
Blogger Clauky Saba said...

OI Bia,

Fui ao FLAP aqui do Rio - adorei!

mas vem cá, dando uma de diovanni: cadê os poemas??? hehehhe to brincando

beijos com saudades

quinta-feira, agosto 10, 2006 8:11:00 PM  
Blogger Clauky Saba said...

hummm

ia comentar sobre "engravidar possibilidades". Mas aí deparei-me com os últimos versos... e pairei, equilibrada no canto do seu meio-sorriso-inteiro

"foi ela quem moveu
essa ultra-leve graça
meia-lua em meus lábios."

Poetabraços

Clauky
obs: não era preguiça, era falta de tempo...

quinta-feira, agosto 10, 2006 8:13:00 PM  
Anonymous A Outra said...

Você sabe que está ajudando a mudar e construir nosso "Projeto Experimento: Um Blog Metalinguístico"? Pois eu vim te avisar que sim, e te agradecer... Obrigada!

A Outra

terça-feira, agosto 15, 2006 2:21:00 AM  
Anonymous Lela said...

"isso pode valer-me
migalhas de nadas
mas não perco vício
de engravidar
possibilidades"
Meuamigomineirociscadordemiudezas, escrever isto já é engravidar possibilidades em quem lê! Uma vez escrito, lido, faz reviravolta nas idéias. Revirar idéias é nova possibilidade de engravidar mais possibilidades! rs... Piscianiei até dizer chega! rs...
Abraço, amigo
P.S.: ao som de Ano Zero

terça-feira, agosto 15, 2006 7:18:00 AM  
Anonymous Dora said...

Diovvani! Depois vem me dizer que EU é quem o faço se lembrar de Manuel(ou Manoel) de Barros!!!Lá, na raiz das coisinhas, lá nos gestos "incompletos" e leves da natureza, está você!!!!
Bela composição eu li agora! Entrevi M. de Barros, mas, "vi" você mesmo!
Abraços!
Dora

terça-feira, agosto 15, 2006 9:42:00 AM  
Blogger as_estrelas said...

nossa que lindo...
parabéns... amei o blogger

terça-feira, agosto 15, 2006 12:27:00 PM  
Blogger Lívia said...

Gostei no nome no blog! Muito bom!
Bjs

terça-feira, agosto 15, 2006 2:21:00 PM  
Anonymous Marilena said...

Diovvani, obrigada pela preocupação expressa lá no meu blog. Está tudo bem comigo sim, querido. Somente me ausentei por uns dias. Assim que deu, voltei aqui correndo. Estava com saudades de "ler" os amigos. Que lindo este seu poema!! Que lindo mesmo !! Sabe, conto-lhe uma coisa: conheço o Marcos desde a vida inteira e, não sei porque, sempre que leio vc, fico desconfiando que vc e ele são tão parecidos .... ( e isso é bom, posso lhe garantir). Bjs.

terça-feira, agosto 15, 2006 7:15:00 PM  
Anonymous claudia said...

Diovvani,

fiquei feliz com suas palavras generosíssimas lá no "mentiras". Fiquei pensando que, afinal de contas, vale a pena escrever. Se bem que a "pena" é leve. Vou te confessar uma coisa: eu escrevo e nem releio. O que é um perigo. Vivo em permanente risco de ofender nossa lingua pátria. Beijos e sempre, obrigada, claudia.
Vou ler seus poemas. Beijos

quarta-feira, agosto 16, 2006 7:11:00 AM  
Anonymous janadesa@yahoo.com.br said...

Oi, menino das Gerais,

eu estive sumida porque estava em Sampa, pra onde vou me mudar no início do ano que vem. Fui passar uns dias com meu noivo por lá e começar a comprar as coisas da casa. Estou em ritmo de mudança... Aos poucos, mas estou.
São Paulo é diferente demais de Salvador. Muitoooooooo! Foram dias bacanas, mas senti falta do mar. No entanto, acho que vou me adaptar ao cinza e ao horizonte de arranha-céus.

Beijos, querido

Jana

P.S: Estava com saudades de sua lírica suave e solar. Como sempre solar!

quarta-feira, agosto 16, 2006 8:25:00 AM  
Anonymous pedro pan said...

, cisca miudezas com uma grandeza absurda.
"engravidar possibilidabes" que brincam em versos-palavras...
, agradecido pela visita em quimeras, volte quando desejar, voarei por aqui também. gostei muito. ah! mineiro?

|abraços meus|

quarta-feira, agosto 16, 2006 9:22:00 AM  
Blogger Ana Luisa Lima said...

Como são bonitas as suas palavras! É quase impossível absorvê-las todas... Sensação de devir... Elas suspendem nossa alma; por uns instantes não sabemos se mundo ou irrealidade, ou se os dois.

Beijo grande,

quinta-feira, agosto 17, 2006 9:08:00 AM  
Anonymous Anônimo said...

Amigo, distante por terra, mas próximo do coração. Assim o sinto enquanto me distraio lendo os poemas e tudo o mais que tem nessa página. Esse é o meu amigo Diou!!!
Grande Pessoa! Grande Coração! É muito bom ser seu amigo.

PF.

domingo, setembro 17, 2006 12:52:00 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home