poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.

quinta-feira, dezembro 07, 2006

Postagem ao som da música Juvená - Karnak.
MANHÃ ESPREGUIÇADEIRA
Hoje acordei meio tantã.
Não com o canto do galo,
mas no primeiro estalo,
do esqueleto da manhã.
...
Para meu amigo, Robson, (pai da Lavínia) que, não gosta de levantar cedo. Pô meu! Vamos acordar mais cedo, para tirarmos um "dedin" de prosa, tomando um "cafezin", no ferro velho. Abraço para você, Lavínia e Elisângela.

21 Comments:

Anonymous marcos pardim said...

rapaz de sorte, você: acordou tantã hoje. e eu que acordo tantã todos os dias? "das veiz" um pouco mais, "das veiz" um pouco menos, mas sempre tantã. desconfio que nasci com labirintite crônica (rss...) cum deus, velho.

quinta-feira, dezembro 07, 2006 4:52:00 AM  
Blogger Rayanne said...

E, acordando muito cedo, ouvir sabiá cantando alegre, pois não há mais qualquer medo!!!

Meu amido amado, querido.

**A estrela que sempre**

quinta-feira, dezembro 07, 2006 6:03:00 AM  
Blogger Marla de Queiroz said...

Adoro "estalo do esqueleto da manhã", é sonoro demais, ouvi daqui.
E eu que acordo cedo por causa do estrondo da reforma interminável no apartamento ao lado...Passo o resto do dia doidinha de marluquices...;-))

Beijos, beijos.

quinta-feira, dezembro 07, 2006 6:30:00 AM  
Anonymous paulo vigu said...

O Diovanni - cê tá tão poeta, hein! também sou daqueles que sempre acorda zonzo, porque entrelivros, entreversos,entreblogs e dedinsdeprosa. trabalho dipensar e sendo assim é toda hora. Eh gente tantã não! Riodaqui aí - Vai lá pra 1 dedin de prosa - Há musicalismo aqui - Paulo Vigu

quinta-feira, dezembro 07, 2006 6:52:00 AM  
Blogger Edilson Pantoja said...

Muito divertido e criativo, Diovanni, o poema! Gostei demais e, embora pequeno, reli várias vezes, saboreando-o. Abraço!

quinta-feira, dezembro 07, 2006 8:53:00 AM  
Anonymous pedro pan said...

, bom quando o galo chama o dia, e as pessoas tomando um cafezinho passado na hora...
|abraços meus|

quinta-feira, dezembro 07, 2006 1:46:00 PM  
Blogger Luzzsh said...

O importante é sempre acordar um pouquinho tantã, pra 'guentá' as sacudidelas que o dia dá na gente, rs....

Beijos...

quinta-feira, dezembro 07, 2006 2:15:00 PM  
Anonymous Marilena said...

que poema delicioso de se ler e reler ... e o anterior é de enternecer e fazer pensar qualquer casca dura. adorei. beijos.

quinta-feira, dezembro 07, 2006 4:46:00 PM  
Blogger Nilson Barcelli said...

Pequenino mas brilhante o seu poema.
Levar um "estalo do esqueleto da manhã" não lembra ao diabo... mas lembrou a você. É uma excelente metáfora.
Bom fim-de-semana.
Abraço.

sexta-feira, dezembro 08, 2006 2:17:00 PM  
Blogger Marcellinha said...

Uma delícia! Chega a ser quase música... rs
Mas seu amigo Robson tem razão... acordar cedo, isso não pode ser invenção humana!
Bjs

PS.: Andas sumido, heim!

sexta-feira, dezembro 08, 2006 9:15:00 PM  
Blogger Edilson Pantoja said...

Este agora é para agradecer aquelas boas palavras deixadas no Albergue. Abraço!

sábado, dezembro 09, 2006 9:13:00 AM  
Anonymous Maria Cláudia said...

O bom de acordar cedo é mesmo o cafezin. Mesmo quando acordo tarde tenho que sentir o sabor do café pro dia fazer sentido.

Seu poema tá lindo de lindo!!!

Beijo,

Maria Cláudia

domingo, dezembro 10, 2006 9:10:00 AM  
Blogger Nilson Barcelli said...

Tenho quase a certeza que comentei o seu poema...
Mas pronto, devo ter feito asneira...
Pequenino, mas bem "espreguiçado", o seu poema.
Gostei de o reler.
Um abraço.

domingo, dezembro 10, 2006 12:32:00 PM  
Blogger Múcio Góes said...

Sorte de Robson ter um amigo poeta de 1ª linha! Dio, vc manda bem, sempre! Eu detesto acordar cedo rsrs.

Abração, querido!

domingo, dezembro 10, 2006 4:05:00 PM  
Anonymous Robson Carvalho said...

É amigo sei que Deus ajuda a quem cedo madruga, mas eu e a Elisa madrugamos é por volta da noite toda, pois Lavida acorda a noite inteira, coisas de ¨dente¨ mas um café requentado às vezes até desce bem com uma bohemia e um dedo de proza apos as 18:00. V. c. aparece e traga a Vanuza, pois a Lavínia sente falta de uma criança para brincar.
Um abraço.

domingo, dezembro 10, 2006 7:52:00 PM  
Anonymous Mônica Montone said...

Putz, serve para mim, também, rs*... Odeeeeeeio acordar cedo, rs*

beijos

MM

quarta-feira, dezembro 13, 2006 2:59:00 PM  
Blogger Juliana Pestana said...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

quarta-feira, dezembro 13, 2006 3:45:00 PM  
Blogger Juliana Pestana said...

Porque será que eu te imagino em baixo de uma árvore numa fazenda descampada, mas florida, escrevendo versos na terra e olhando a água do riacho...?

quarta-feira, dezembro 13, 2006 3:46:00 PM  
Anonymous Dora said...

Sabe que me pareceu enxergar um gesto de "corpo" espreguiçando...rs? E ouvi o "estalo"...É poema-texto ou escultura, ou música, ou...?
Você é genial nas suas tiradas!
(E eu que sou pouco madrugadeira, até que me arriscaria a acordar mais cedo, se tivesse com quem prosear gostoso assim...).
Abraço no poeta!
Dora

quarta-feira, dezembro 13, 2006 4:05:00 PM  
Blogger Clauky Saba said...

Diooooooooooo, saudades!

o esqueleto da manhã é um ser preguiçoso, cheio de amarras que nos prende na cama, enquanto os lençóis e a fronha... nunca foram tão macios... rsrs

Tb não gosto de levantar cedo!

poeta[]s

clauky

sexta-feira, dezembro 15, 2006 8:42:00 AM  
Anonymous ana maria costa said...

bonitas imagens principalmente nos ultimos dois versos.gostei!

sábado, dezembro 23, 2006 11:22:00 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home