poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.

sexta-feira, maio 05, 2006

postagem ao som da belíssima música "maquina do tempo" de aggeu marques do cd: porque não tinhamos bicicleta de flávio venturini.
_apesar dos tombos arroto risos_
quando acordei senti eletrizante
e expectorante
a l e g r i a
como se tivesse
um faminto boi pastando
dentro de meu corpo
às últimas touceiras
de fiapos de capim
da melancolia
que um dia foi
vasto campo
em mim

para minha amiga alice maria américo da silva, que hoje faz aniversário e está ficando mais sábia. um abraço n´alma para você, seus filhos e toda sua família que tenho sempre em boa lembrança.

5 Comments:

Anonymous marcos pardim said...

não vô sacia a fome deste boi, não... esse alimento me alimenta tamém... abraço.

sexta-feira, maio 05, 2006 4:30:00 PM  
Blogger Francisco Sobreira said...

Diovvani: Está muito bom o seu poema do "passado menino". Versos inspirados, sobretudo aquele do garoto nos trilhos do trem. E há na sua poesia pitadas de humor, o queé bom. Se vc não me achar impertinente, queria satisfazer a curiosidade sobre o seu nome. Sou extremamente curioso sobre os nomes de pessoas formados pelos nomes dos pais. Chutando, digo que é o caso de seu. Ou não? Um grande abraço e um final de semana repleto de poesia e de música (percebi que o seu gosto musical é bem eclético).

sábado, maio 06, 2006 7:05:00 AM  
Anonymous Marilena said...

que metáfora fascinante, original ... encanto-me. beijos.

sábado, maio 06, 2006 5:49:00 PM  
Blogger alice said...

nota autobiográfica

as ruas gemem
vejo os lampiões a tenir
os corpos sobre a mesa
levanto a toalha
e eis que se abate uma guerra
as facas tombam
lâminas pontiagudas como olhos
cera
sémen pendente como um mapa
a torneira apagada
cascas
restos de comida nos bolsos
o cotão dos livros à solta
a espera
e vem-me o período
como um relógio perene


tinha saudades tuas
um beijinho
alice

(curiosamente, o meu aniversário é no mesmo dia do de sua amiga alice...)

domingo, maio 07, 2006 1:20:00 PM  
Blogger Nilson Barcelli said...

Nunca senti alegria como se um boi pastasse dentro de mim...
Mas a imagem é de mestre.
Um bom poema, bem ao seu estilo.
Abraço e boa semana.

segunda-feira, maio 08, 2006 2:54:00 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home