poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.

terça-feira, fevereiro 27, 2007

Postagem ao som da múcica Babylon - Zeca Baleiro. [OuçAquiÓ]
(Foto - Diovvani)
ESTERCANDO SEMENTES

Duma janela de barro
embriagado de poesia
leio versos
para poucos.
Se cambaleio nas virgulas,
Gangorro-me nos galhos delas
e lanço-me em linhas e ondas
surfando melodias impossíveis:
é como inventei seguir,
é meu jeito de fazer florescer
palavra, onde não havia.
Tenho gosto em puxar o pino
e atirar a granada-surpresa-poema,
que contém idéias-fervidas
nos cérebros dos loucos;
para vê-las explodirem,
inéditas, em ouvidos moucos;
ainda virgens das belezas,
embaladas em folhas.
É com esse vapor
que alimento-me.
É esse combustível que faz girar,
dias e noites as hélices
do meu velho motor
que não cansa de soluçar - amor.
A cada verso lido,
mesmo cambaleante,
sei, esterco sementes
que guardam a mágica
de serem árvores.
...
Para: Gabriela, Gilmar, Luciene, Romero e Vanusa. Eles, foram minha platéia no último domingo, enquanto eu lia poemas, dos meus amigos-poetas-internéticos. A turma diz que sou doido, (não doído) aí, fui ler poemas dos amigos, para mostrar que não sou o único, preso, na “rede” entre palavras. Comovidos, pediram-me para agradecê-los.

26 Comments:

Blogger Cristiano Contreiras said...

A cada compasso, do movimento do florescer - uma sensação nova; inusitado sentir.


abraços

terça-feira, fevereiro 27, 2007 3:30:00 PM  
Blogger Cristiano Contreiras said...

Observação: já pedi a ele ajuda, estou aguardando. Obrigado pela resposta. Se tiver orkut, fala comigo lá.

abs

terça-feira, fevereiro 27, 2007 3:30:00 PM  
Blogger bambam said...

primeiro, muitíssimo obrigado pela canção que me enviaste, quanto ao poema "estercando sementes," costumo dizer que o poeta é a palavra e a pá lavra a superfície do papel.Adorei os "ouvidos moucos";e todos nós um dia fomos sêmen e hoje somos árvores.GRANDE ABRAÇO!

terça-feira, fevereiro 27, 2007 6:55:00 PM  
Anonymous marcos pardim said...

o tempo por aqui tem andado prum lado enquanto eu vou tentando a contramão. tá 10 a zero pro tempo, meu caro. mas, ainda que numa correria doida, li teus dois últimos posts. é isso aí, ultrassonografia é poesia pura da tecnologia. e estercar sementes é tarefa das mais nobres, meu velho. cum deus.

quarta-feira, fevereiro 28, 2007 8:10:00 AM  
Blogger Stephanie said...

Há muito tempo eu não aparecia por aqui. Mal chego e dou de cara com um belo poema.

=)

quarta-feira, fevereiro 28, 2007 9:02:00 AM  
Blogger Rayanne said...

Doido?
Não, poeta!
Amado,terno,
poetado, mineiro e arretado,
de um doce que derrete
na vida da gente
temperando
o porvir.

Amo-te, amigo.

***Estrelas***

quarta-feira, fevereiro 28, 2007 2:16:00 PM  
Blogger CeciLia said...

O teu jeito de florescer
- palavra -
onde não havia

ficou lindo. Que te acompanhem as vírgulas e seus galhos balouçantes.

Abraço, poeta. Fica com Deus.

quarta-feira, fevereiro 28, 2007 5:47:00 PM  
Blogger Octávio Roggiero Neto said...

gangorrar nas tuas palavras dá um friozinho na barriga da idéia... o teu poema, sim Diovvani, o teu poema-bomba explodiu em metáforas e foi lasca de amor pra todo lado: uma delas me acertou em cheio.
que a loucura nos seja pra todo o sempre, pois sem ela não nos mantemos sóbrios nos altos propósitos do Amor.
cordialíssimo abraço, meu irmão de Poesia!
té mais ler!

quarta-feira, fevereiro 28, 2007 7:27:00 PM  
Anonymous Jana said...

Olá! Obrigado! Viu como são as Janainas...rs..!! E também gostei da sua página, estarei sempre por aqui!! Bom, se reparar verás, que as minhas poesias, também, em sua maioria, rendem de alguma música de fundo...!!!

quarta-feira, fevereiro 28, 2007 10:22:00 PM  
Blogger Mary said...

Lindo!

Colhendo sempre boa poesia por aqui! :)

Bjuss

quinta-feira, março 01, 2007 1:53:00 AM  
Blogger Nilson Barcelli said...

De poeta e de louco, todos temos um pouco...
Daí que as imagens inesperadas que você consegue arrancar possam ser classificadas, por algum leitor menos avisado e/ou familiarizado com a poesia, como provenientes de alguém que é doido.
Não, você não é doido, usa é muito bem toda a extensão (sem limites) que a língua e as palavras lhe permitem.
Você gosta mesmo de fazer o pino e atirar granadas-surpresa feitas poema. Nisso, é brilhante. E este poema é mais um exemplo acabado disso mesmo.
Um grande abraço de terras germânicas, as quais estou prestes a abandonar (felizmente). O próximo abraço será já de terras Lusas...

quinta-feira, março 01, 2007 4:08:00 AM  
Blogger Pedro Paulo Pan said...

, teus versos. teu poema. teu canto. joão-de-barro. não cansa de construir poemas-versos-canções...
, muito legal tua foto. é arte. dá impressão de uma pintura, ao mesmo tempo escultura em fotografia... magistral...
|abraços meus|

quinta-feira, março 01, 2007 8:03:00 AM  
Blogger Césped Vesper said...

Amei o título do seu blog.
E amei mais ainda encontrar palavras tão bem tecidas.
Minha-dor-de-dente-vida agradece!

quinta-feira, março 01, 2007 8:33:00 AM  
Blogger Wilson Guanais said...

ainda bem que existem os semeadores da palavra semente.
abraço

quinta-feira, março 01, 2007 1:35:00 PM  
Blogger Mônica Montone said...

Se todas as bombas jogadas no mundo fossem bombas de poesia................ :O)

beijos, querido

MM

quinta-feira, março 01, 2007 1:57:00 PM  
Anonymous clarice said...

Ah, queria um pouco deste esterco para adubar minhas sementes. Chego a sentir o perfume de frutos em árvores frondosas. Tua semeadura poética é sempre fértil.
abração caloroso cá dos pampas

quinta-feira, março 01, 2007 3:27:00 PM  
Blogger Múcio Góes said...

Dio, vc é um Poeta ativista! Vc vive o verso, faz poesia de tudo, extrai poema de sua volta, recicla dor, alegria, e devolve à vida em forma de verso. Sorte dos que te cercam. Sigo no acalento do sonho...

Abração.

sexta-feira, março 02, 2007 9:02:00 AM  
Blogger Claudinha said...

Olá! Que bom saber que ainda tem gente que se reúne para ler poemas. Eu me acho tão estranha por ter saudades destas coisas... O poema é lindo e as palavras são certamente bem plantadas para delas surgirem novas colheitas. Um beijo!

sexta-feira, março 02, 2007 1:06:00 PM  
Blogger Saramar said...

Poeta, você explode como sementes e, como sementes, esparrama versos, sol de nos aquecer.
Louco? Sim, louco de pedra, da pedra que mina a aguinha doce dos versos e rega a alma.
beijos

sexta-feira, março 02, 2007 5:17:00 PM  
Anonymous paulo vigu said...

Esse poeta vai fazendo florescer palavras. Granada/surpresa/poema estoura em ouvidos. Poeta irmão Dio faz sarau pra sarar almas. Parabéns, meu caro. Riodaqui/Paulo Vigu

sábado, março 03, 2007 3:25:00 PM  
Anonymous Clóvis said...

Sempre surpreendente este menino-homem, bom demais beber desta sua poesia pura e primaveril.


Estou de volta, saí de meu casulo necessário, e cá estou novamente.


Meu abraço, man!

domingo, março 04, 2007 1:09:00 PM  
Anonymous ariane said...

amigo das gerais,
a cada dia mostra-se mais especial, deve ter sido maravilhoso o programa de domingo, hein?

...e como diz a música "mais louco é quem me diz que não é feliz..."
abençoada a loucura dos que amam e se entregam de corpo e alma à viver uma vida "vivida"...

linda, linda a luz e o estrondo que a explosão desta tua granada/poesia gerou!
beijos grandes

segunda-feira, março 05, 2007 8:39:00 AM  
Anonymous sayô said...

ôh maravilha, queria poder tb compartilhar desse SARAU...adoro isso!
E q poesia mais linda essa hein?
Muito linda!
Ahhh e la no artes, vc deixou uma perguntinha, lembra?
"Eles fazem garça, né?"
Daí que , busquei Manoel de Barros pra te responder :
"O truque era só virar bocó"
Desejo uma semana cheia de poesia pra vc.
Beijos

segunda-feira, março 05, 2007 3:22:00 PM  
Anonymous Maria Cláudia said...

Loucos

tantos tontos
exclamação
ponto
interrogação
pinga
da veia
na vírgula
a "véia"
poesia

- Doida é a vovozinha!!!
rs

Agora vou falar sério. Lindo seu gesto de ler poemas para seus amores.

abraço,

segunda-feira, março 05, 2007 4:12:00 PM  
Anonymous Lela said...

"é meu jeito de fazer florescer palavra onde não havia..." Esta frase, meuamigo, diz toda a sua poesia. Sua poesia é canteiro de flores-palavras. Belo!
Um abraço meu n'ocê, feliz por esta amizade que estamos construindo. Valeu pelo seu carinho em meu aniversário!

segunda-feira, março 05, 2007 5:42:00 PM  
Blogger bambam said...

estercar sementes é fecundar o papel com a tinta e "engravidar essa possibilidade" de Recanto.

segunda-feira, março 05, 2007 7:58:00 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home