poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.

quinta-feira, fevereiro 22, 2007

Postagem ao som da música Lindo lago do amor - Gonzaguinha. [OuçAquiÓ]
(Arte de Edward Hooper)
LEITURA POÉTICA DE ULTRA-SOM
Criança,
é
peixe.

Mãe,
aquário.
...
Para meu amigo-irmão Ronilson. Hoje, ele foi levar Simone para fazer o último ultrasom, antes do nascimento do Felipe – primeiro filho, desses dois eternos namorados. Felipe, deve sair do aquário no próximo dia 28 e fará companhia a outras crianças, que já nos rodeiam: Guilherme, Júlia, Lavínia, Gabriela, Laura; sem contar os que, já estão mais crescidos. Seja muito bem vindo, Felipe, nós estamos aqui, para ajudá-lo pelos caminhos da vida.
Falando em criança e aquário, o Poeta, Carlos Besen, ao qual agradeço, fez a gentileza de enviar-me o seu belo livro: Uma luz no aquário - vencedor do 4º Prêmio de Cultura Mário Quintana - modalidade Poesia para Adultos. Abaixo, destaco um dos poemas que mais gostei, no livro de Carlos Besen.

A IMPRÓPRIA LEI DO ALHEIO

Aqui,

entre
mim:

se eu for personagem
de um deus,
se eu for personagem
para um deus:

peço que eu não seja
recolhido à fonte:
peço que me renegue jóia
e me conserve imitação:

peço que eu seja joio
e não estrague o pão
que volta a assar
na boca do líquido:

peço que eu seja sede
que se resolve como fome:
peço que eu continue
impróprio como nudez::

peço que me venda
a um dos seus personagens:
se eu for escritor,
valerei menos do que um livro:

peço que eu seja vendido
ao sebo do diabo:
não tenho medo
de queimar palávora:

sendo papel, que eu sirva
para arder:
imploro não ter que durar
gota à gota:

sei que a eternidade,
água,
água,
é árdua.

25 Comments:

Anonymous Pedro Pan said...

, ultra-som. muito bom. e você um visionário...
, que o bebê encontre a felicidade...
, tenho que te enviar um mail...
|abraços meus|

quinta-feira, fevereiro 22, 2007 9:23:00 AM  
Blogger Claudinha said...

Grandes poemas, moço das montanhas vizinhas das minhas montanhas de ametistas. Um poema sucinto explicando a complexidade do relacionamento mãe e filho. Só quem é mãe para entender e sentir na pele este aquário. Parabéns aos futuros papais. Meus bbs já são grandões, peixões, e eu continuo aquário!
Seja o que for, água, sede, papel, escrita, que este Deus o faça sempre muito abençoado! Um beijão!
(Embora tenha sido criada em Ouro Preto, eu nasci na santa casa de Itabirito). Beijões!

quinta-feira, fevereiro 22, 2007 9:57:00 AM  
Blogger bambam said...

ao som de "cirandeiro" de Edu Lobo
digo que seu poema é o resultado de sua simplescidade, salve o grande poeta que habita em sua'alma Diovvânica!

quinta-feira, fevereiro 22, 2007 10:37:00 AM  
Anonymous Leo Scartezzine said...

Muito gentil a sua presença em nosso bloguinho.
Obrigado pela presença e pela oportunidade de
conhece-la. [Abraços do Léo]

quinta-feira, fevereiro 22, 2007 12:08:00 PM  
Blogger Mônica Montone said...

Belo poema ;O)............... Que assim seja!

beijocas

MM

quinta-feira, fevereiro 22, 2007 2:14:00 PM  
Blogger douglas D. said...

gosto muito da poesia do besen...muito mesmo!
abs.

quinta-feira, fevereiro 22, 2007 11:09:00 PM  
Anonymous Jota Effe Esse said...

Boas Vindas ao Felipe, com muitos poemas a festejá-lo. Abraços.

sexta-feira, fevereiro 23, 2007 2:16:00 AM  
Blogger Múcio Góes said...

Bom dia, bom Dio! Filho de aquário peixinho é! bela homenagem, e que seja bem-vindo mais um Poeta mineiro!

abração!

sexta-feira, fevereiro 23, 2007 10:20:00 AM  
Blogger Saramar said...

Menino, você é mágico!

Que coisa mais singelamente espetacular!

Adorei.

beijos

sexta-feira, fevereiro 23, 2007 11:14:00 AM  
Anonymous paulo vigu said...

Pedidos desse poeta vão da luz a uma criança a coisas que os versos tiram do lugar, mexem aqui e ali, aguçam o dia e o olhar. Coisas do poeta-irmão Dio. Riodaqui/Paulo Vigu

sexta-feira, fevereiro 23, 2007 4:44:00 PM  
Blogger Mary said...

Linda leitura poética!
Como deve ser bom se sentir aquário assim... ;)

E gostei do poema do Besen.

Beijão, Dio! (todo mundo te chama de Dio então vou chamar tb! rs.)

sexta-feira, fevereiro 23, 2007 7:13:00 PM  
Anonymous sayô said...

Q Deus abençoe esse mais novo serzinho q esta chegando! Muita saude pra ele!
E belo poema, mto lindo!!bjs

sábado, fevereiro 24, 2007 7:20:00 AM  
Anonymous ariane said...

pensando ainda amigo? quero sua sábia resposta à difícil pergunta que me foi feita... ;)

este poema dá muito o que pensar também...
"sendo papel,que eu sirva
para arder:
imploro não ter que durar
gota à gota"
amei isto! também quero ser papel para ser consumida em eternos segundos por ardente fogo!:)

beijos grandes

sábado, fevereiro 24, 2007 10:18:00 AM  
Blogger Nilson Barcelli said...

Esse Carlos Besen escreve bem, gostei do poema que escolheu.
Felicidades para o Filipe, que nem imagina tanta gente à espera dele...
Bom FDS.
Abraço.

sábado, fevereiro 24, 2007 11:15:00 AM  
Blogger Juliana Pestana said...

Adorei o Carlos... deu vontade de ler mais dele, de ler mais poesia boa assim...
Vc sempre nos traz flores perfumadas, adoro esse cantinho.
E sobre o nascimento do Felipe... que delícia! Mto amor e vida longa pra esse anjinho de luz. Fica aqui a minha energia positiva pra esse pequeno pontinho de luz que vai nascer.

Bjos em todos.

sábado, fevereiro 24, 2007 10:27:00 PM  
Blogger Juliana Pestana said...

Adorei o Carlos... deu vontade de ler mais dele, de ler mais poesia boa assim...
Vc sempre nos traz flores perfumadas, adoro esse cantinho.
E sobre o nascimento do Felipe... que delícia! Mto amor e vida longa pra esse anjinho de luz. Fica aqui a minha energia positiva pra esse pequeno pontinho de amor que vai nascer.

Bjos em todos.

sábado, fevereiro 24, 2007 10:29:00 PM  
Anonymous Janaína Calaça said...

Oi, querido! Estou de volta depois de uns dias tempestuosos e de outros dias felizes. Estou reorganizando as coisas aqui, para não sumir de mim novamente.

Estava lendo aqui eu poema, como faço todas as vezes, silenciosamente e me segurando nos versos, como alguém que precisa deles.

Pediremos juntos para continuarmos joio e invenção incompleta. Não somos semideuses e nem tão pouco deuses para nos vermos atraídos por uma perfeição impossível de se alcançar. Prefiro ser este ser de falhas.

Beijos,
carinho,

Jana

domingo, fevereiro 25, 2007 7:09:00 AM  
Blogger Marcela Bertoletti said...

Adorei a defineção criança é peixe e mãe é aquario.
Gostei muito do poema que vc publicou aqui tb.

Beijos

Marcela

domingo, fevereiro 25, 2007 8:20:00 PM  
Anonymous Lela said...

Acho que esta foi a leitura mais terna que já vi de uma ultrassonografia. Tinha que ser vc, Diovanni.
Do poema do Beser saio com "peço que me renegue jóia e me conserve imitação". Maravilhoso.
Abraço n'ocê, poetadeolharatento.
P.S.: A árvore que vc perguntou dá flores de cor vermelha, laranja e amarela. Não ao mesmo tempo. Aquela da foto estava em tempo de dar flores-pássaros de papo amarelo, gordinhos e sonolentos. ;)

segunda-feira, fevereiro 26, 2007 6:11:00 AM  
Anonymous Maria Cláudia said...

Delicada sua leitura. Eu me emocionei.

Gosto, gosto muito, das justificativas que vc dá para seus poemas. Lindos motivos.

beijo.

segunda-feira, fevereiro 26, 2007 10:10:00 AM  
Blogger Cristiano Contreiras said...

Seu blog pulsa a pura arte - das palavras, do visual, do sentido pleno.
Gostei muito daqui Diovvani! e voltarei, abraço.

segunda-feira, fevereiro 26, 2007 12:42:00 PM  
Blogger Luzzsh said...

Oi Dio,

Lindos os dois poemas...o seu e o dele...

Boas-vindas ao mais novo peixinho...

Beijos!...

terça-feira, fevereiro 27, 2007 10:35:00 AM  
Blogger Mônica Montone said...

Boa semana para você, querido :O)

beijos

MM

terça-feira, fevereiro 27, 2007 2:22:00 PM  
Blogger Cristiano Contreiras said...

Oi,
como coloca essa trava nos textos, Diovvani? me diz, estou em busca dessa pra aplicar no meu, poderia me auxiliar?
grato

terça-feira, fevereiro 27, 2007 2:33:00 PM  
Blogger mirian de souza said...

Que legal tá o seu blog. Amei texto para Ronilson e Simone. Beijão

quinta-feira, março 08, 2007 7:51:00 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home