poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.

quarta-feira, março 21, 2007

Postagem ao som da música O Que Sobrou Do Céu - O Rappa. [OuçAquiÓ]

BOBO, MAS ALEGRE
Há dias em que a realidade cansa
e eu fico a empinar papagaios,
no azul da minha imaginação
como se ainda fosse criança.

21 Comments:

Anonymous clarice said...

_e como ser alegre sem ser bobo?
benção a criança colorida dentro de ti.
carinhos Diovanni

quarta-feira, março 21, 2007 1:37:00 PM  
Anonymous marcos pardim said...

rapaz, tô pra dizer procê que a realidade é que já nasceu cansada. salve a ilusão, a utopia, a lorota, a cascata e tudo o mais que nos conserve a alegria (rss...) e digo mais: de bobeira e de bobiça (rsss..) eu entendo... cum deus, velho.

quinta-feira, março 22, 2007 6:43:00 AM  
Anonymous Janaína Calaça said...

Querido Diovvani,

é por isso mesmo que o homem foi dotado de imaginação. É ela quem nos transporta para outras realidades mais leves, menos duras, mais sublimes, menos caóticas.

Beijos,
saudades,

Jana

quinta-feira, março 22, 2007 1:00:00 PM  
Blogger Pedro Paulo Pan said...

, alegria nunca é boba. temos que a cada diariamente conservar a alegria...
|abraços meus|

sexta-feira, março 23, 2007 7:11:00 AM  
Blogger Rayanne said...

Dengo, doce, poeta, amigo, querido, mineiro mais açucarado da poesia...

Lembrou-me este aqui:

"Hay dias que no se lo que me pasa
Eu abro meu Neruda e apago o sol
Misturo poesia com cachaça
E acabo discutindo futebol[...]
Mas não tem nada não...tenho meu violão..."

Bobo? O sorriso?
A alegria que nasce de graça, tão rara, junto com o sol? Ah, também eu quero dessa tolice, dessa coisa boba que não passa!

Delicia teus versos, amanhecendo sexta-feira em pasarada.

***Estrelas, as maiores***

sexta-feira, março 23, 2007 8:02:00 AM  
Blogger CeciLia said...

Pandorgas tuas, sem gravidade, que deve ser como andas. Ou flutuas, em palavras azuis?

abraço, poeta. Bom vir aqui desfrtar da leveza.

sexta-feira, março 23, 2007 11:15:00 AM  
Anonymous Clóvis said...

azulou a realidade
tornando-se a tão vã verdade
em brincadeira leve
de céus e de ventos
"preciosidade
preciosa idade..."



abraço, menino.
rs



www.poesiascronicas.blogspot.com

sexta-feira, março 23, 2007 12:00:00 PM  
Blogger Carol said...

Vim por indicação do Pedro Paulo Pan. Adorei! Eu queria ser criança todos os dias. abraços.

sexta-feira, março 23, 2007 12:39:00 PM  
Blogger douglas D. said...

bela imagem
infância aflorada.
abs.

sexta-feira, março 23, 2007 12:51:00 PM  
Blogger Leandro Jardim said...

há dias
em que no fundo, no fundo
o azul do céu
e o breu do mundo

belo, caríssimo
forte abraço
Jardineiro

sexta-feira, março 23, 2007 1:50:00 PM  
Blogger Nilson Barcelli said...

E isso é bom ou mau?
Eu acho que é bom, é libertário...
Um bom fim-de-semana.
Abraço.

sexta-feira, março 23, 2007 2:02:00 PM  
Anonymous paulo vigu said...

Realidade já cansa há dias.Também procuro no céu umas pipas pra criançar cérebro cansado. Tem um pra emprestar? Riodaqui ~~~~~~ Paulo Vigu

sexta-feira, março 23, 2007 8:36:00 PM  
Anonymous Isabella Benicio said...

Ah, Diovvani! Coisa boa poder alimentar a criança da gente quando em vez... Essencial, na verdade!
Meu lado bobo (que infelizmente tentou mas nunca aprendeu a empinar pipa!) ainda se exercita tentando descobrir que animal se esconde atrás de cada formato de nuvem no céu.
Justamente porque "há dias em que a realidade cansa"...
Beijo grande,
Isabella

sábado, março 24, 2007 6:22:00 PM  
Blogger Marla de Queiroz said...

Quando eu fico cansada da realidade eu desenho nuvens com as pontas do dedos pra enganchar nos teus papagaios...
Bonito demais!
Todos os beijos sempre.

sábado, março 24, 2007 11:00:00 PM  
Blogger Saramar said...

Linda bobagem!
É tão bom ser bobo alegre.

beijos

domingo, março 25, 2007 7:48:00 AM  
Blogger Múcio Góes said...

muito bom, grande Dio. eu sigo com meus 12 anos.. rsrs...


[]´s

domingo, março 25, 2007 4:03:00 PM  
Anonymous Dora said...

Conhece a passagem: "É dos pequeninos o Reino dos Céus"? Mesmo que não creia nisso, ou não professe religião, essa frase está além disso tudo e diz tudo.
Criança é a fase que permanece mais "fiel" em nossa personalidade, não acha?
Abraço com carinho.
Dora

segunda-feira, março 26, 2007 1:53:00 PM  
Blogger ana maria costa said...

criança e poesia a associação que mais sabe bem ler e ser.

terça-feira, março 27, 2007 6:46:00 AM  
Blogger Juliana Pestana said...

Ah, tem dias tantos... tantos dias em que a vida parece pesar tão mais do que deveria. Nesse dia tenho mesmo a vontade de sair louca pelas ruas. Criança!

Seu recado foi tão sábio e especialmente sensitivo pra mim. Quer saber? É mais ou menos isso mesmo. E fiquei feliz em saber que levei até vc a reflexão que tanto me angustia.

Bjos enormes.
^.^

domingo, abril 01, 2007 7:23:00 PM  
Blogger bambam said...

e que o vento desse papagaio arengue às crianças que criança que é criança deve ser criança.

terça-feira, abril 03, 2007 3:27:00 PM  
Anonymous marcos caiado said...

Ponto cego:

Neste teu céu de menino
onde a arraia inda dança
e o azulão tira um fino

o que pode a infraero,
quando até a realidade
menos de zero alcança?!

...E viva o apagão!

quinta-feira, maio 24, 2007 2:44:00 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home