poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.

terça-feira, abril 17, 2007

Postagem ao som da música Quimeras - Zero. [OuçAquiÓ]
ET´SCETERAS

Minha
cabeça já
esteve mais
nas estrelas.

Mas agora
eu gosto
é de pé
sentir

o
pulsar
do
chão.

A vida não é brinquedo de desmontar para entender.
A vida é este trenhão-bão-danado-de-montar-e-viver-e-extasiar...
Ela não carece explicação - um dia nós ET´scetaremos e
aquilo a ser compreendido será.
...
Dedico aos novos amigos Roberto Mendonça, Selma Sueli e Victor.

24 Comments:

Anonymous Pedro Pan said...

, e é pra lá de bom sentir o chão, a terra. e ver estrelas. em o chão dá pra correr atrás de sonhos... (nem que sejam os de a padaria).
, abraços meus

terça-feira, abril 17, 2007 8:55:00 PM  
Anonymous clarice said...

"Viver é etcetera" (Guimarães Rosa)
e sentir é o sentido da vida...
carinhos Diovvani

terça-feira, abril 17, 2007 10:21:00 PM  
Anonymous Élcio said...

Mto bom mesmo seu trabalho.
Despojado enquanto, e serio ao mesmo tempo.
Como diz uma professora e amiga:
-Dei uma lambida no que vc andou escrevendo".
Tanto gostei que voltarei + vezes.

É isso ai.
[ ]'s

quarta-feira, abril 18, 2007 9:53:00 AM  
Anonymous Lela said...

Quanto mais finco o pé no chão, mais estrelas cirandeiam em minha cabeça... Onde começa o céu? Onde termina o chão? Ei, amigodiodasmontanhasgerais, esta está entre as minhas favoritas, viu?
Abraço com os pés no chão de cá cheinho da minha amizade por ocê.
P.S.: mais tarde vou lhe enviar um e-mail com umas fotos.

quarta-feira, abril 18, 2007 11:08:00 AM  
Blogger moacircaetano, todo prosa! said...

isso ´pe ver a vida com olhos de poesia... olhos de vivedor! coisa linda isso!

quarta-feira, abril 18, 2007 2:48:00 PM  
Anonymous Lela said...

Cê ainda tá usando o gmail? Enviei pra ele. Se não, me fala que envio para o outro.

quinta-feira, abril 19, 2007 5:53:00 AM  
Blogger Rayanne said...

Mas é que as estrelas, meu amor,
quando maduras derramam sim no teu
não, colorindo as pausas e pulsando
teu chão.

Amo, visse?

***Sempre estrelas***

quinta-feira, abril 19, 2007 7:01:00 AM  
Blogger Juliana Pestana said...

Eita, como eu tô querendo ver essa árvore! ahahahaha

Engraçado ler seu poema de hoje. Da última vez que vim aqui tive essa exata sensação... "mas agora eu gosto é de pé sentir o pulsar do chão".

Bom acompanhar essas transformações com textos sempre lindos e de pertin...

Bjos meus.

quinta-feira, abril 19, 2007 9:04:00 AM  
Anonymous sayô said...

Jah eu prefiro desmontar pra entender...pra mais adiante entender pra poder montar.
=)
beijos

quinta-feira, abril 19, 2007 10:19:00 AM  
Blogger nani castro said...

Adorei, seus poemas, músicas q ouve!!!Inspiração vem e pelo jeito vc não perde tempo!!!
Bjs
Nani

quinta-feira, abril 19, 2007 1:58:00 PM  
Blogger Múcio Góes said...

Bom Dio, vc sempre dando uns tapas na cara da vida, ne? poéticos tapas...

[]´s

Ps: mandei mail.

quinta-feira, abril 19, 2007 7:02:00 PM  
Anonymous paulo vigu said...

"Deixar aquilo a ser compreendido ser." É a simplicidade do poeta-irmão Dio. Havemos de ser assim. Riodaqui/abraço/Paulo Vigu

quinta-feira, abril 19, 2007 8:31:00 PM  
Anonymous marcos pardim said...

et´scetaras e um tal... de diovvani. o tal que sabe que é com os pés no chão que se constrói a ponte que liga às estrelas. cum deus, velho.

sexta-feira, abril 20, 2007 5:14:00 AM  
Anonymous sayô said...

Oi Diovanni estou precisando falar com você.
Meu email é sayonarahol@hotmail.com
Se tiveres MSN , por favor, se me adicionar, ficarei muito grata. Ou então falaremos por email mesmo. O assunto é sobre o seu template.
Beijos

sexta-feira, abril 20, 2007 7:05:00 AM  
Blogger douglas D. said...

pés com cheiro de terra.

sexta-feira, abril 20, 2007 10:35:00 AM  
Blogger Nilson Barcelli said...

A idade vai ajudando a pôr os pés no chão...
Mas as estrelas continuam, ainda que em número mais reduzido.
A vida não é nada fácil, de facto.
Bom fim de semana.
Abraço.

sábado, abril 21, 2007 6:54:00 AM  
Blogger João Filipe Ferreira said...

fantastico:)
recomendo-lhe www.luso-poemas.net =)

domingo, abril 22, 2007 12:07:00 PM  
Blogger Clóvis said...

s.e.n.t.i.d.o.s pousam, pausam e pairam no tempo.


Arrebatador, poeta das Minas.

domingo, abril 22, 2007 3:48:00 PM  
Blogger Saramar said...

Ah! Poeta, encheu meu coração de uma alegria boa, boa, com este lindo poema.
Fiquei em festa.

Obrigada.

beijos

segunda-feira, abril 23, 2007 9:27:00 AM  
Blogger Marla de Queiroz said...

Querido meu,
Saudade docê, trem!
Eu quero pegar carona nessa sua nova fase...Tô descalçando os sapatos.
Beijos tantos.

segunda-feira, abril 23, 2007 3:42:00 PM  
Anonymous Anônimo said...

Amigo Dio,

Explicações temos quando o saber, esta em reconhecer que temos muiiiito a entender...... Ah! vida sem fronteiras, quando pensamos e lidamos com os infinitos contido em nós.... saudades!!!!!!

Kátia Silva

segunda-feira, abril 23, 2007 3:50:00 PM  
Blogger Marcelo said...

Muito bom teu blog! Este poema em particular, lindamente bem escrito-sentido.

quinta-feira, maio 24, 2007 3:51:00 PM  
Blogger Van said...

"Tanta vida pra viver tentando se encontrar..."
Beijuca ;)

terça-feira, junho 05, 2007 7:49:00 AM  
Anonymous Anônimo said...

"se indiguinar pouco é bobagem esses humanos no absurdo de achar que são deus porque um povo os colocou no poder"DIRCE CARVALHO

quarta-feira, julho 04, 2007 7:27:00 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home