poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.

terça-feira, maio 08, 2007

Postagem ao som da música Froydiana - Marco Antonio Araújo - [OuçAquiÓ]
(Aqui, o Leo, meu companheiro e testemunha
da traquinagem do Bem-te-vi.)
UMA CARONA, NAS OBRAS DE UM HOMEM E DE UM PÁSSARO.

Estava o homem
sentado numa pedra
dum ninho de pedras.

Lia o velho
poeta-menino
Manoel de Barros.

Foi quando, acreditem...
Um Bem-te-vi
bom de pontaria

obrou,
bem no olho do redemoinho
de sua cabeça.

O homem pensativo,
mirou a ave,
portadora de olhar fontana

e com uma das mãos
constatou
a traquinagem.

Mas, não deu descarga em xingamentos.
Nem estilingou pedras,
na direção da ave.

Em sua memória,
veio antigas palavras
de seu avô:

"Titica de passarinho
tem semente
que vira árvore.

Nela, tem alimento
que faz,
as plantas crescerem."

O homem concluiu
que se titica de passarinho,
é tão boa assim...

Como nas palavras de seu avô,
também devia ser boa,
pras raízes dos cabelos.

Ignorou a obrada do ser alado
e seguiu folheando,
o Livro das Ignorãnças.

Sentado na pedra ficou o homem.
Como mais uma, entre vivas
criaturas, na réstia da tarde;

alegre e obrado,
de passarinho
e Manoel de Barros.

26 Comments:

Blogger Mônica Montone said...

Menino, ficou uma fofura esse lay novo :o)

beijos,

MM

terça-feira, maio 08, 2007 11:01:00 PM  
Blogger Sayô said...

lindo lindo lindo
vc...
o bem-te-vi..
manoel de barros...
a titica...
Quem se permite à MANOEL DE BARROS.
Permite-se a VIDA PURA !!!!!!!!!
Manoel de Barros é uma forma de poesia que se estende a uma FORMA DE VIDA.
beijos traquinos em vc diovvani

quarta-feira, maio 09, 2007 7:21:00 AM  
Blogger Rayanne said...

Eita dengo!!! ahahahaha

E cresceram muitas palabras da obrada do passarinho! Que tem semente, sim, prá preparar o ninho... de pedras e de palavras.

Amado!

***Estrelinhas revoam***

quarta-feira, maio 09, 2007 9:24:00 AM  
Blogger bambam said...

muito curiosa a parte em que você fala da descarga...

quarta-feira, maio 09, 2007 11:33:00 AM  
Blogger Marla de Queiroz said...

Manoel de Barros, é esse velhinho sábio, menino de todas as palavras que desatam poemas em nós.
E vc, tão bonito, observando ele e fazendo tão bem quanto.

quarta-feira, maio 09, 2007 2:37:00 PM  
Anonymous Maria Cláudia said...

Muito bom! Manoel de Barros nos encanta mesmo e nos deixa mais leves para poder ver poesia até na titica. Lembrei "poesia é voar fora da asa".

Beijo,

Maria Cláudia

quarta-feira, maio 09, 2007 6:10:00 PM  
Blogger douglas D. said...

Tbm gosto do Manoel de Barros.
abs.

quinta-feira, maio 10, 2007 1:13:00 AM  
Anonymous marcos pardim said...

alegrar-se, ainda que estando obrado, é coisa para poucos, meu velho. de se contar nos dedos, e das mãos. via de regra, o cabra batizado pela "obra" sai mesmo é obrando pra todo lado, destilando bronca e azar... só tu mesmo, jardineiro de poesias. cum deus. ah, e entre um silêncio e outro é vinil que já quase furou por aqui...

quinta-feira, maio 10, 2007 6:56:00 AM  
Blogger Luzzsh said...

Hummm...dizer algo...

não cabe nada, além de: perfeito.

Beijos...

quinta-feira, maio 10, 2007 1:51:00 PM  
Anonymous paulo vigu said...

Este que não xinga, nem estilinga, sabe de si e da pedra e das coisas e de tudo. Um vento bom me traduz a imagem. Pérolas da coleção do poeta-irmão Dio. Riodaqui ao mar. Paulo Vigu

quinta-feira, maio 10, 2007 6:08:00 PM  
Anonymous Valéria said...

menino
peguei poesia tua novamente.... vc me ajudou a dar presente pra minha mãe! ela verá...de algum modo...lá onde ela está...
beijo

quinta-feira, maio 10, 2007 9:38:00 PM  
Anonymous clarice said...

Ninguém escapa de Manoel, ele é um iman de ternura...
De tanto admirar a obra do homem Barros decidí pegar um pé de vento para executar seu recado...
beijo meu
clarice

quinta-feira, maio 10, 2007 11:51:00 PM  
Anonymous Janaína Calaça said...

Diovvani, meu amigo querido, das palavras suaves, eu já te disse isso tantas vezes que sei que um dia ainda te canso, mas não tem como não dizer que seus poemas me trazem paz e um cheiro de terra que não encontro entre esses muros de pedra e este céu cinza de que é feita minha nova cidade. Eu sempre venho aqui como quem puxa um banquinho de pernas curtas, daqueles talhados com faquinha, e senta com as pernas estiradas para ouvir vida nascendo através das tuas palavras.
Tenho um carinho grandioso pelo Poeminhas e mais ainda pelo poeta que assina este blog. Carrego os dois no peito e encho todo ele do mais puro ar.

Beijos

Jana.

sexta-feira, maio 11, 2007 5:11:00 PM  
Blogger Mary said...

Que beleza de escrito!

E palavras de avô são sábias... :)

Adorei a nova imagem do blog!

Beijos, querido!

sábado, maio 12, 2007 3:05:00 AM  
Blogger Cecília Braga said...

De uma lindeza só.
Gosto de poesia assim, repleta de vida. De uma sabedoria gostosa, adquirida no lidar com a vida. Tem cheiro de infância minha.
Deu vontade de colocar uma rede amarela no alpendre e ficar.
beijo na alma.

sábado, maio 12, 2007 2:44:00 PM  
Blogger Cecília Braga said...

De uma lindeza só.
Gosto de poesia assim, repleta de vida. De uma sabedoria gostosa, adquirida no lidar com a vida. Tem cheiro de infância minha.
Deu vontade de colocar uma rede amarela no alpendre e ficar.
beijo na alma.

sábado, maio 12, 2007 2:44:00 PM  
Anonymous Erika said...

Oi dio, vim pela indicação do PPPan. Ele me disse que vc é gente boa como eu e ele.. rsrs. e eu acredito, porque ele é gente boa toda vida, né?

Gostei, favoritei. Voltarei.

Beijokas

sábado, maio 12, 2007 6:32:00 PM  
Anonymous Lela said...

Na cabeça do poeta das montanhasgerais se fincaram as raízes das palavras bemteviditas; são palavras, destas que, uma vez escritas, batem asas rumo as almascrianças daqueles que bebem da poesia que se esparrama do meninopoeta fazedor do grande no pequeno. Ave Diovvani Mendonça! Ave Manoel de Barros! Aos dois, meu carinho e meu respeito admirado!

domingo, maio 13, 2007 10:41:00 PM  
Blogger Pedro Paulo Pan said...

, vai que a titica era uma brincadeira de o bem-te-vi. ou ele queria dizer bem-te-mirei e bem-te-acertei...
, espero pra ver fotos. estou com idéias na cabeça. depois compartilho com sua pesssoa.
, abraços meus.

segunda-feira, maio 14, 2007 6:18:00 AM  
Blogger nani castro said...

Poesia na titica!! Foi só um Beija-flor... eu estava na praia e foi urubu!!!
Minas, estive no paraíso perdido semana passada, um ótimo lugar para se conhecer, perto de Passos! Fica a indicação!
Bjs
Nani

segunda-feira, maio 14, 2007 9:31:00 AM  
Anonymous moacircaetano said...

Manoel é uma de minhas inspirações, e é lindo vê-lo cantado em poema tão... Manoel!
Abraços!

segunda-feira, maio 14, 2007 12:56:00 PM  
Blogger Marla de Queiroz said...

Eu quero ficar pendurada na árvore! Eu quero, eu quero!hahaha, que delícia!
Peloamordeus, me manda essas fotos mesmo!!!
Quero saber quais os poemas engarrafou.
Tomara que eles dêem bons frutos! rsrsrs...
beijos, mineirim querido!

segunda-feira, maio 14, 2007 3:59:00 PM  
Blogger paulo said...

ahh, muito boa essa!!! Adorei muito!! Obrigado pelas palavras de pouso deixadas... seja sempre bem vindo às coisas do chão... que por sinal esse nome quem inspirou, foi Manoel de Barros... ele e suas "coisinhas do chão".
.
.
Abraços...
.
.
paulo

segunda-feira, maio 14, 2007 10:35:00 PM  
Blogger Filipa Rodrigues said...

Olá,
obrigada pela visita ao meu blog, e pelo comentário tão querido. Vou colocar o link do teu lá.
E vou voltar aqui mais vezes.
Beijinhos de Portugal

terça-feira, maio 15, 2007 9:35:00 AM  
Blogger Claudinha said...

Olá, quanto tempo!
Casa arrumada, tá lindo! Adorei como transformou, o que seria um infortúnio para os outros, em poesia... Ficou demais! Eu perdi seu link, mas o encontrei nos comentários de Moacir.
Beijos e tenho saudades desta sua terra, que é minha também, as minhas montanhas de ametistas... BH, Itabirito e Ouro Preto.

terça-feira, maio 15, 2007 11:58:00 AM  
Anonymous Marcos Caiado said...

Nooooossssa!
Que poema lindo!

quinta-feira, maio 24, 2007 2:22:00 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home