poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.

segunda-feira, maio 21, 2007

Postagem ao som da música Todo Carnaval Tem Seu Fim - Los Hermanos. [OuçAquiÓ]

29 Comments:

Anonymous Dora said...

O que eu falo para você? Fiquei aturdida na beleza aqui! Como é que se fala dessa coisa que eu não consigo nomear? Eu só sinto! E meu coração quer cantar...E minha visão fica ator-doada demais! E minha alma parece que fica azul...E me nascem asas...E eu abraço você!!!!!!!
Dora

segunda-feira, maio 21, 2007 3:16:00 PM  
Blogger Marla de Queiroz said...

Misericódia, que coisa linda, que maravilhoso!

Lindo de doer!

Tantos beijos meus em vc.

segunda-feira, maio 21, 2007 3:26:00 PM  
Anonymous Erika said...

Sol da meia noite prá suar.

Bonito.

Beijo

segunda-feira, maio 21, 2007 8:13:00 PM  
Blogger paulo said...

que super!! adorei a criatividade!!
.
.
abraços!!
.
paulo

segunda-feira, maio 21, 2007 8:31:00 PM  
Blogger Pedro Paulo Pan said...

, um ator doa do seu, seu sol, na meia voz, na mei nota. é o que sinto.
, magistral. casa bem imagem + texto!
, abraços meus.

segunda-feira, maio 21, 2007 10:41:00 PM  
Blogger Sayô said...

ficou lindo,viu?
e adorei isso : " Sol da meia-noite é o que suo "
beijos em vc

terça-feira, maio 22, 2007 5:23:00 AM  
Blogger clarice ge said...

vejo sim e aqueço entre meus braços os abraços de teus poemas.
e escuto...
"toda banda tem um tarol, quem sabe eu não toco...
toda folha elege um alguém que mora logo ao lado
e pinta o estandarte de azul
e põe suas estrelas no azul..."
e com carinho deixo um beijo no amigo poeta

terça-feira, maio 22, 2007 9:30:00 AM  
Blogger Menina do Reggae said...

Olá Diovvani.

Obrigada por ter passado no meu blog.

Fiquei feliz quando você disse que meu poema te lembrou alguém.

o seu menino.

posso te contar a história do meu menino?

é breve.

Certo dia eu estava em um evento de cinema aqui na minha cidade, e tinha um menino que fazia jus a cena dos excluidos, ele estava sozinho, e ninguem olhava por ele, [isso foi na frente do evento], as pessoas arrumadas entravam para o evento e ninguem notava ele sentado no meio fio, triste, e aparantemente passando mal, ninguem notava, mas eu notei.
Um rapaz então seguiu meu olhar e ajudou o menino.
Eu sorri.

Bem, esse domingo agora, começou o festival de circo do Brasil que sera sediado aqui em Recife, eu fui, e lá em meio apresentações de palhaços, malabaristas entre outros, várias crianças se divertiam, crianças carentes, como o menino do cinema, e nos olhos delas havia um brilho diferente, e nos labios um sorriso sem igual.

Talvez ninguém notasse esse lado, eu notei.

Daí a inspiração para o poema, e o meu menino está reprensentando nele os garotos e garotas que ali estavam.

Fiquei triste quando você disse que o pedro augusto está desaparecido.

a quanto tempo?

mas acho que uma coisa dele ficou com você, o sorriso que ele deu com ares de travessura.

me corrija se eu estiver errada.

Gostei da imagem e do poema desse post, e da música que estavas ouvindo também.

Agora despeço-me.

Um abraço.

ps: passarei aqui mais vezes.

terça-feira, maio 22, 2007 9:59:00 AM  
Anonymous Rosangela said...

Estava passeando por ai,,,e cai aqui...lindo, simplesmente lindo, voltarei mais vezes...beijos

terça-feira, maio 22, 2007 10:00:00 AM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Em cada
letra
Poesia

Na poesia
um
Show

lindos dias,
beijossssssssss

terça-feira, maio 22, 2007 10:39:00 AM  
Anonymous Lela said...

Dio, uma imagem como esta faz mar em meus olhos. Eita, Deusinho maravilhoso! Amei, amigo. Amei a poesia espalhada e espelhada nas cores do Poeta Maior, Deus. Dos doantes da poesia, saiba, vc é um dos meus preferidos.
Abraço grandemais!
P.S.: vou, sim, conhecer vc e a Vanusa. Faço questão.

terça-feira, maio 22, 2007 11:04:00 AM  
Blogger Luzzsh said...

Dio...sempre tão criativo!...
Poesia
a soar
som
em sol.

Beijos...

terça-feira, maio 22, 2007 11:23:00 AM  
Blogger bambam said...

bom demais meu caro, é o sal, A Seul, o espanhol rio Sil, A sol, e a sul do Japão...

terça-feira, maio 22, 2007 12:44:00 PM  
Blogger nani castro said...

Tenho flickr só com fotos dos "meus" pôr de sol...
Tenho um sol tatuado em minha pele!
"Sol da meia-noite é o que suo"
Uhhhhh
Entendi tudo agora! Valeu obrigada!
Bjs
Nani

terça-feira, maio 22, 2007 12:57:00 PM  
Blogger Paulo Sempre said...

«Dizeres íntimos»

"É tão triste morrer na minha idade!
E vou ver os meus olhos, penitentes
Vestidinhos de roxo, como crentes
Do soturno convento da saudade!

E logo vou olhar (com ansiedade!..)
As minhas mãos esquias, languescentes,
De brancos dedos, uns bebés doentes
Que hão-de morrer em plena mocidade!

E ser-se novo é ter-se o Paraíso,
É ter-se a estrada larga, ao sol, florida,
Aonde tudo é luz e graça e riso!"
(FLORBELA ESPANCA)

É sempre maravilhoso vir a este blog. É como se, inopinadamente, a sombra dos poetas nos abraçassem e/ou arrastassem para o itinerário mas longo da rossoñância das emoções...

Paulo

PS: Obrigado pela visita

terça-feira, maio 22, 2007 1:27:00 PM  
Anonymous Jana said...

Eu passei pelo blog da Jana, e estava seu coment, vim conhece-lo, mesmo achando que já passei por aqui!
E vejo logo de cara "Los Hermanos", deve ser para eu superar um leve trauma..rs..coisas que só o coração explica, bom, mas, deixa para lá!
O que importa é que a imagem é linda, e as palavras profundas!!!

terça-feira, maio 22, 2007 10:13:00 PM  
Blogger Edilson Pantoja said...

Alô, Diovvani, poeta inquieto!
Gostei da experimentação! Ficou muito bom!
Abraço, amigo!

quarta-feira, maio 23, 2007 7:19:00 AM  
Anonymous marcos pardim said...

e aí, meu cumpade? tás ficando impossível, hein... agora, até foto-poema o cabra da peste deu pra postar... o pasto onde tu pastas, meu cabra, é rico em inspiração e criatividade. manda umas mudas pra cá, meu velho... cum deus.

quarta-feira, maio 23, 2007 7:26:00 AM  
Blogger Octávio Roggiero Neto said...

nesta entrega, quanto mais se doar, mais o doador receberá de si próprio, creio nisso.

poeta, admirado poeta, eis o meu e-mail: octavioroggiero@yahoo.com.br

abração e té mais ler!

quarta-feira, maio 23, 2007 8:44:00 PM  
Anonymous paulo vigu said...

Agora o cartão postal e o texto poético. A poesia postada, posto que o poeta-irmão Dio conduz a palavra. Riodaqui aí.

quarta-feira, maio 23, 2007 10:36:00 PM  
Anonymous Anônimo said...

Amigo Dio,

Beleza eterna, que renasce a cada dia, e nos afirma que a vida é somente um insistir, pois renascemos a cada instante com a glória de novos conhecimentos, com o afair de novos amores, e o relembrar de velhos pensamentos....

Bjs , saudosos
Kátia Silva

quinta-feira, maio 24, 2007 9:53:00 AM  
Blogger Rayanne said...

O que é que eu falo, menino???
Faz assim não, ó:
Chega a palpitar a alma,
arde a beirada dos olhos,
pinica o querer,
chega beirar o desespero,
drramando por tudo a tinta,
tanto, amor.
Como é que pode escrver tão bonito.
No meu ninho de poemas, prá aninhar na tua árvore, esse com certeza cabia.

Coloquei mamãe prá te ler.... seu moço, ela ficou bem um tempão aqui, a boca cada vez mais aberta.

Sinal de que a boba contigo não sou só eu.

Amo, dengo!!!

***Estrelas***

quinta-feira, maio 24, 2007 12:48:00 PM  
Anonymous Valéria said...

"Toda poesia é um ato de feitiçaria cujo objetivo é tornar presente e real aquilo que está ausente e não tem realidade." (Rubem Alves)
toda poesia é um ato de coragem...como viver...
um beijo

quinta-feira, maio 24, 2007 2:10:00 PM  
Blogger Claudinha said...

Olá Diovvani!
Ficou lindo o poemimagem. Um por de sol lindo. E legal também os links de música. Beijo.

quinta-feira, maio 24, 2007 5:49:00 PM  
Blogger Mônica Montone said...

Eu queria taaaaanta saber colocar as músicas do meu mídia player. Me ensina? Passo a passo porque sou tchirda para esses programas? rrsrsrsr*

se sim: monicamontone@yahoo.com.br

beijos, dear, tudo lindo por aqui

MM

quinta-feira, maio 24, 2007 11:12:00 PM  
Blogger Nilson Barcelli said...

Belas palavras numa foto bem adequada.
Bom fim de semana.
Abraço.

sexta-feira, maio 25, 2007 11:26:00 AM  
Blogger Saramar said...

Falar o quê?
Deslumbramento emudece.

sábado, maio 26, 2007 8:14:00 PM  
Blogger Clóvis said...

Destes vislumbres feito crepúsculo guardado na cortiça do quarto, iluminando as noites e ressoando poesias.



Aquele abraço,
poeta.

domingo, maio 27, 2007 1:40:00 PM  
Blogger Múcio Góes said...

putz! silêncio e cio, doa a quem doar!

[´]s

quinta-feira, maio 31, 2007 3:39:00 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home