poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.

quinta-feira, maio 25, 2006

postagem ao som da música "fé cega faca amolada" com milton nascimento e beto guedes
_"poeria" - juro não sabia que ia dar nisso_
foi sua língua crente em riste
serpente com repente bote
que convenceu-me
com sua oratória mel-fel
que debaixo do céu
na toca de sua boca
rastejam além
.
de sorrisos-dentes-amém
mundos paralelos
querubins no inferno
sisífos no paraíso
luas dantescas paradas
nas muitas estações do desejo
só esperando o apito do trem
.
foi ela
sua pecadora-palavra-beijoqueira
essa que tens entre seus
fartos-beiços-mestiços
que descortinaram-me
impossíveis estrelas salivadas
"big-bang´s" sendo tramados-criados em profusão
.
é sim...
foi ela danada
que fez tinir
‘~zi.z*zi^ii*iii~zz~oi~’
o ‘martelo na bigorna~
de meu ouvido encerado
de podres convicções
.
coloquei todas
na minha forja cerebral
e agora derretidas servem-me
do mais puro chumbo-veneno
para ameaçar
ou mesmo exterminar
todos aqueles ratos sorridentes soltos no porão-esgoto da tv
.
não tenho certezas mas constato obviedades
como por exemplo
que a relatividade das verdades nas teorias
só dura até o próximo "insight"
que vai dum einstein à um frankenstein
que a poesia abraça-queima e faz renascer "aléns"
da última palavra-pavio que arrisca

10 Comments:

Anonymous marcos pardim said...

diovvani, meu velho: que poeira-poesia é essa, pó cósmico, poesia-pó zunindo, tinindo e estalando sonoridade, sensibilidade e sensualidade? eita, que quando meu trem apita nesta estação já sei que tenho a me esperar letras de braços abertos. por falar nisto, um forte abraço. cum deus, velho.

quinta-feira, maio 25, 2006 2:56:00 PM  
Blogger alice said...

querido diovvani,

estou muito grata por seus últimos comentários no meu blog

vim hoje com todo o carinho pedir-lhe um grande favor

não repita que minhas palavras humilharam suas

você é um poeta verdadeiro, desses iluminados que confluem no talneto das palavras e dos sons

sempre tem uma música em seus posts, mas é genial sentir aquela que vem do que você escreve e que nunca antes tinha sido entoada...

fiquei muito feliz por seu comentário elogioso, mas não sou digna desse exagero nem a sua poesia merece essa comparação, eu nada sei ainda de literatura...

desejo a você um óptimo fim de semana

um grande beijinho

alice

sexta-feira, maio 26, 2006 3:05:00 PM  
Anonymous Lela said...

"não tenho certezas mas constato obviedades" Me visto de poucas certezas, Diovvani, até porque o inusitado me alimenta. Nesta poesia, foi apenas esta frase que me permiti pensar sobre, porque todo o restante dela, palavra por palavra, preferi degustar.
Esta poesia tem cheiro de lua.
Bom fim de semana!

sexta-feira, maio 26, 2006 9:07:00 PM  
Anonymous Janaína Calaça said...

Diovanni,
pessoa querida,

a poesia é um grão dentre as diversas possibilidades de significar/ressignificar o mundo. Todos os dias, nascem poesias convulsivamente, mas mesmo nesta ebulição constante, nesta convulsão de palavras nascidas, o mundo continua sendo, sem que possamos trazê-lo em sua totalidade para nossa vivência.
A poesia é fragmento de uma realidade já transformada em linguagem. Quando tentamos representar o real, estamos criamos na verdade meta-textos, pois o real já é linguagem, já é poesia. Entre a boca e você, existe a palavra-boca e suas pluri-significações. BOca apenas como boca, boca como articulador dos amores e dos mundos, boca em suas concepções, que migram de uma cultura para outra.
O que escrevemos, meu amigo distante e querido, é meta-poesia... É a partícula de pós, dentro de outras partículas de pó da realidade.
Beijos,
abraço forteeeeeee,
saudades,

Jana

domingo, maio 28, 2006 8:24:00 AM  
Blogger Nilson Barcelli said...

A sua poesia desconcerta-me... É surpreendente a sua forma de escrever, é originalíssima e inconfundível (se me repito, peço desculpa, mas você é mesmo brilhante).
Para além disso você usa imagens muito bem elaboradas. Por exemplo:
"o ‘martelo na bigorna~
de meu ouvido encerado
de podres convicções".
Um abraço caro amigo e uma boa semana.

segunda-feira, maio 29, 2006 5:12:00 AM  
Blogger Lilic@ said...

Passando aqui para conhecer seu blog. E tbm para falar do meu, passe lá e descubra os encantos culturais da minha cidade. Se gostas de cultura de conhecer novos sons, peças teatrais, lugares encantadores , lá é o lugar certo para isso.

Um abraço e boa semana.

terça-feira, maio 30, 2006 1:33:00 PM  
Blogger Lilic@ said...

Passando aqui para conhecer seu blog. E tbm para falar do meu, passe lá e descubra os encantos culturais da minha cidade. Se gostas de cultura de conhecer novos sons, peças teatrais, lugares encantadores , lá é o lugar certo para isso.

Um abraço e boa semana.

terça-feira, maio 30, 2006 1:33:00 PM  
Anonymous Janaína Calaça said...

Diovanni, seu cd está em minhas mãos! Acabei de recebê-lo! Fiquei tão feliz pelo cd, pelas linhas, pelo carinho, por tudo enfim! Responderei sua carta ouvindo seu cd!
Obrigada, menino! Obrigada!
Estou feliz hoje!
:D

Beijos,
abraço forteeeeeeeeee,
Jana

quarta-feira, maio 31, 2006 11:54:00 AM  
Blogger alice said...

olá diovvani,

espero que esteja bem

sinto falta de mais posts seus

oxalá seja para breve

um beijinho enorme,

alice

quarta-feira, maio 31, 2006 12:41:00 PM  
Anonymous marcos pardim said...

diovvani, meu velho. já te agradeci pelo telefone. mas vou agradecer por aqui, também, "remedar" a jana, sabe cumé? também tô com o seu cd em mãos. sucesso na batalha, dedos firmes nas cordas (do violão e da vida) e tamo aí, compadre. obrigado mesmo pelo presente, um abraço e fica cum deus...

quarta-feira, maio 31, 2006 4:08:00 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home