poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.

quinta-feira, junho 01, 2006

Silence - 4 of air by Lunaea Weatherstone (Full moon dreams tarot)
postagem ao som da percussão de minha barriga roncando de fome.

_ladainha alcoolizada_
tem sábados que fico mesmo estacionado
na preguiça-silêncio-lata esperando domingo
na querência de capturar apenas o levedo-"in"

do inconstante-instante-tonto
capivara-esperta sempre na fuga
da lagoa de minha consciência-ruga

é que no campo cinza-camelo
em meu deserto-pó-de-números manca
com sede minha aleijada lógica

por isto penso ser possível a mágica
de desengarrafar e beber água lá dentro
do reservatório do absurdo átimo do instante

assim boiar borbulhando eternidades-"hailandricas"
além é claro de dar uma inocente cheiradinha
no vento-éter-imortal-das-idades e ficar aqui pra+de 100

15 Comments:

Anonymous Anônimo said...

Diovvani: você se superou. "deserto-pó-de-números" é
fantástico.

Me orgulho de ser seu amigo, Poeta.

abração!

Nel Meirelles

quinta-feira, junho 01, 2006 11:08:00 AM  
Anonymous Loba said...

Te vi por aí e segui os rastros.
Menino, seus poemas são belíssimas desconstruções! Imagéticas surpreendentes!
Gostei demais.
Beijo-beijo!

quinta-feira, junho 01, 2006 9:33:00 PM  
Anonymous Janaína Calaça said...

Diovanni,
pessoa querida,

comecei lendo seu poema com um sorriso grande só de ler as primeiras linhas: "postagem ao som da percussão de minha barriga roncando de fome". Bem você mesmo, hein!
Menino, estamos sempre fadados à espera... Esperamos sempre o tempo passar, consciente ou inconscientemente. O tempo atravessa nossa pele, nossa carne, alimenta sonhos, destrói uns tantos, nos faz recordar, nos faz esquecer... Na espera natural da sucessão dos dias, esperamos tanto por trás desta aparente naturalidade da espera. O que por trás há de desejo, de fome, de falta, de dor, de pezar? Tanto, tanto, tanto se esconde por trás da espera falsamente distraída do passar dos minutos.
Menino, estou lendo seus poemas, ouvindo suas canções. Tenho agora o Diovanni multifacetado. Voz, palavras, dedos, poesia... Amigo querido que guardo como lembrança boa de uma espera necessária... Um dia ainda te vejo e vamos ler linhas tantas. Um dia ainda vamos organizar um grande sarau!

Beijos, querido!

Jana

quinta-feira, junho 01, 2006 10:26:00 PM  
Anonymous marcos pardim said...

Sabe, Diovvani, você faz poesia de um jeito que muito me toca. Tem uma meninice, uma peraltice aí que me pega, sabe. Vai ficando pra+de 100 aí, enquanto eu mato meu tempinho, trato do meu ciso pra+de 1000 aqui. cum deus, velho.

sexta-feira, junho 02, 2006 5:24:00 AM  
Blogger alice said...

li você inteirinho, fiquei sem o que dizer, apenas deixo os meus votos sinceros de bom fim de semana

B
E
I
J
O

sexta-feira, junho 02, 2006 9:52:00 AM  
Blogger Maria Cláudia said...

Gostei do som da postagem... vc sempre surpreende. :)

O que gosto na sua forma de escrever é a liberdade que vc dá às palavras e que mesmo livres, elas se escolhem em duplas, trios ou grupinhos, todas sorrindo-contentes-de-mãos-dadas. E se meu comentário ficou muito doido, foi culpa do álcool.

Beijo.

sexta-feira, junho 02, 2006 10:56:00 AM  
Anonymous Lela said...

Eis uma palavreada viagem... Segura, terna... Pé no chão, alma onde se queira levá-la!

sexta-feira, junho 02, 2006 11:03:00 AM  
Anonymous Anônimo said...

Amigão: te liguei mas vc havia saído. Deixei meus números com a tua amada. Estou temporariamente sem email por conta de umas mudanças na globo.com.

Vamos nos falar!

sábado, junho 03, 2006 11:03:00 AM  
Anonymous Marilena said...

que delícia, neste domingo preguiçoso, vir aqui e divertir-me-alegrar-me-felicitar-me-presentar-me com sua poesia. obrigada. bj grande.

domingo, junho 04, 2006 2:08:00 PM  
Anonymous Lela said...

Semana boa pr'ocê plena de música e poesia!

domingo, junho 04, 2006 8:33:00 PM  
Anonymous Janaína Calaça said...

Diovvani, meu querido,
assim que terminar de ouvir o que me mandou, escreverei um e-mail grandão e cansativo! :P E você vai ter que ler tudinhoooooooo!
Como foi o fim de semana?
Adicionei você no Orkut e até hoje espero ser aprovada como amiga! :D

Beijos,
abraço forte,

Jana

segunda-feira, junho 05, 2006 8:46:00 AM  
Blogger Nilson Barcelli said...

Você continua imparável.
Consegue rasgar a palavra como poucos.
Exemplo: na fuga da lagoa de minha consciência-ruga
Ler o que escreve é ajudar a libertar-nos, também, do espartilho da palavra gasta.
Porque a sua palavra é sempre nova. Essa é uma das suas grandes virtudes.
Abraço.

segunda-feira, junho 05, 2006 10:16:00 AM  
Anonymous Janaína Calaça said...

Diovvani, pessoa querida... Mandei um e-mail pra você hoje! Espero que você não morra de tédio lendo. uhauhauhauhahua.

Beijos, querido

Jana

segunda-feira, junho 05, 2006 4:33:00 PM  
Blogger Lilic@ said...

Gostei do cardeno-virtual-cultural.Muito obrigada pela visita. E aí foi beber da água de quartinha?? senão ainda dá tempo de conhecer.

Abraços e boa semana.

terça-feira, junho 06, 2006 2:17:00 PM  
Blogger alice said...

querido diovvani,

estou estranhando seu silêncio

está tudo bem consigo, amigo?

para quando um novo post?

saudades suas ;)

beijinhos,

alice

terça-feira, junho 06, 2006 2:27:00 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home