poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.

segunda-feira, maio 28, 2007

Postagem ao som da música Feito Nós - Milton Nascimento e RMP. [OuçAquiÓ]
INSTANTÂ
NEO
DUM TANTÃ

Hoje
[vivo-uivo]
TAO nu
presente-ao-vivo

que não
arrisco
acender
o risco

de
levitar
a tampa
da caixa.

Nem

O.V.N.I.

quero
olhar
à
fresta.

Aqui, pois;
estou,
"in"
festa.
...
Foto Diovvani por Diovvani.

24 Comments:

Anonymous Erika said...

Esta música é muito legal.
Bom demais escutar de novo, fazia tempo.
"Quase normal.. feito vida enlouquecida"

Tudibom.

Beijos de Minas tbm

terça-feira, maio 29, 2007 6:04:00 AM  
Blogger nani castro said...

Festa!! Adoro e digo mais vivo em uma!!rsrsr
Bjs
Nani

terça-feira, maio 29, 2007 1:37:00 PM  
Blogger Mônica Montone said...

Uau! Que foto mais doida.... ;o)

beijos e boa semana, dear

MM

quarta-feira, maio 30, 2007 12:49:00 AM  
Anonymous marcos pardim said...

os tantãs são diretamente responsáveis pelas melhores festas do calendário foda da existência. salve os tantãs. e os birutas também (rsss..) cum deus, velho.

quarta-feira, maio 30, 2007 5:58:00 AM  
Blogger Rayanne said...

Assim também eu fico em festa, quando tu me faz desta!!!!

Amigo-mineiro-dengo-amado!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

**Estrelas**

quarta-feira, maio 30, 2007 8:22:00 AM  
Anonymous clarice said...

de um lado claro
do outro escuro
sonho de cá
pesadelo de lá
cá o encanto
lá o susto
olho que estica espia
o que não quer ver
sempre é perigoso
atravessar o muro
(paz e guerra
atrás da fresta
acaba a festa)

ps:todo poeta é meio tantã
beijo no zóinho do poeta

quarta-feira, maio 30, 2007 9:16:00 AM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

tantã tan tã tantã... poeta é aquele que assume sua birutice em rima e som e cor e festa e amor, viva!!
beijosssss

quarta-feira, maio 30, 2007 9:44:00 AM  
Anonymous Edson Marques said...

a Vida é uma Festa...


Meu aplauso!


Abraços, flores, estrelas..

quinta-feira, maio 31, 2007 1:07:00 PM  
Blogger Claudinha said...

Olá Diovvani!
Milton é sempre Milton...
Tantãs são pessoas como eu, acho, que vivem de estrelares e enluarares, de música e saudades febris de um tempo que não volta mais.
Seu poema é uma festa.
Lá no TP tem uma indicação procê e postei com a música do seu ídolo, pois tem tudo a ver com a época a que me refiro lá.
Beijo moço, tudibom procês aí.

quinta-feira, maio 31, 2007 1:18:00 PM  
Blogger douglas D. said...

olá.
cara, vc deixou seu e-mail num dos meus blogs? não consigo achar...

quinta-feira, maio 31, 2007 3:31:00 PM  
Blogger Múcio Góes said...

eita coisa boa, irmao! ver-te, rever-te os versos, belos como sempre, instigado/re/s.

abraço certeiro!

quinta-feira, maio 31, 2007 3:35:00 PM  
Blogger Pedro Paulo Pan said...

, jogo de palavras e sons e imagens e emoções...
, abraços meus.

sexta-feira, junho 01, 2007 6:56:00 AM  
Blogger Sanka said...

esse poema me trouxe uma enorme [e deliciosa] sensação de liberdade.
beijos!!!

sexta-feira, junho 01, 2007 7:11:00 AM  
Blogger Sayô said...

"O despropósito é mais saudável do que o solene"
a poesia é pra ser descomportada, sem proposito ... e os poetas...
beijos

sexta-feira, junho 01, 2007 7:38:00 AM  
Anonymous Anônimo said...

Dio,

louco não é o são, que vê o obvio, e arrisca o transparente que todos tentam não ver?
Veem em tantas ocasiões fechar os olhos que se teimam em abrir para o exato, claro, limpo das pequenas coisas que deixamos passar.....passar...passar....o tempo não é coisa de tantan, que acha que o controla e.... haha são controlados por ele...!!!!!!!!!!!

BJOS SEMPRE.....
katia silva

sexta-feira, junho 01, 2007 11:59:00 AM  
Blogger Nilson Barcelli said...

Os seus poemas é que são uma festa.
Para os sentidos dos leitores.
Gostei, muito bom poema.
Bom fim de semana, abraço.

sexta-feira, junho 01, 2007 2:15:00 PM  
Anonymous Andréa Motta said...

Simplesmente Fantástico!
bom final de semana,
Beijos
Andréa

sábado, junho 02, 2007 6:15:00 AM  
Blogger Edilson Pantoja said...

Estar em festa é um estado de espírito, como estar tantã. Abraço, grande! Passa no albergue.

sábado, junho 02, 2007 6:55:00 AM  
Blogger Antônio Alves said...

Sou estreante nesse espaço. Gostei do poema, a forma e o conteúdo lembra-me o dos consagrados concretistas e depois os neoconcretistas. Passearei aqui mais vezes, certamente.

Abraços
Antônio Alves

sábado, junho 02, 2007 10:27:00 AM  
Blogger Loba said...

Doido é quem não sente a poesia! rs... Seu poema deixa a gente "in" festa. Conjugação perfeita com a imagem!
Beijocas

segunda-feira, junho 04, 2007 4:12:00 AM  
Anonymous Lela said...

Se me agrada o que leio, me encanta um tanto o que vejo enquanto leio.
Abraço grandemais, Dio!
P.S.: enviei e-mail.

segunda-feira, junho 04, 2007 6:20:00 AM  
Blogger Juliana Pestana said...

E eu que ando tão distante do mundo... gostei tanto do "tudo" novo por aqui.
Gosto tanto dessa paz gostosa que a gente encontra aqui.

Bjos meus.
Abraaaaaaaaaaaaaaço.

segunda-feira, junho 04, 2007 11:48:00 AM  
Blogger gdec said...

De sua poesia eu gostei muito.
V. recorda nela a memória da espécie e essa capacidade é a sua bênção -outros lhe chamam inspiração-
Mas o poema de que gostei mais foi do primeiro, pequeno, "Bobo, Mas Alegre" que se encontra enterrado lá em baixo, debaixo de tanto -merecido- elogio.
gdec

segunda-feira, junho 04, 2007 1:01:00 PM  
Blogger Janaína said...

esses blogs nos levam a tantos lugares...

segunda-feira, junho 11, 2007 10:29:00 AM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home