poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.

terça-feira, junho 12, 2007

Postagem ao som da música Dois Rios – Skank. [OuçAquiÓ]
DIOVAGAÇÕES NO DIA DOS NAMORADOS
Não acredito! Ainda bem.
Que eu seja - metade
da laranja de alguém.

Não quebro xícaras,
nem muito menos pires
e saio para abraçar outras glórias - inglórias.

Não jogo no time dos juniores.
Minha pelada é descalço,
num campo de várzea.

Eu bato-bola e faço gols,
é no time dos veteranos.
Depois filosofo pelos botequins.

Sempre achei
Romeu & Julieta
duas bestas ao cubo.

Não acredito nesse tal AMORr
novelesco-esquisofrênico
que arrasta suas correntes,

pelos séculos e apregoa
o aprisionamento
de um ser ao outro.

Eu acredito é na criatura liberta.
Eu acredito é na generosIdade alcançada.
Eu acredito é no que vivo agora

(e ela sabe – tem consciência disso)

e que ainda não sei o nome.
Não está nos pergaminhos,
nem Aurélio, nem Houaiss.
...
Para Vanusa Dias Neres Mendonça.
...
Diretamente das terras de São Sebastião,
acertou-me aqui, uma flecha
disparada por Mônica Montone do blog
Fina Flor.
...
A convite do Rynaldo Papoy,
comecei a colaborar no blog -
Achei a idéia bem legal.
Às vezes sou muito prolixo.
Vou tentar ser mais sintético.
Para conhecer basta clicar Aqui.
...

30 Comments:

Blogger Vinícius Marçall said...

Porra, Dio... Agora você acertou o cerne do afeto (falei igual o Ministro Gil...)!!!

Bacana demais este... De longe, o melhor poema seu que já li!!! Abração!

terça-feira, junho 12, 2007 11:53:00 AM  
Blogger Vinícius Marçall said...

Porra, Dio... Agora você acertou o cerne do afeto (falei igual o Ministro Gil...)!!!

Bacana demais este... De longe, o melhor poema seu que já li!!! Abração!

terça-feira, junho 12, 2007 11:53:00 AM  
Anonymous Dora said...

Que felizarda é Vanusa!
Você se apresenta a ela como você É e oferece suas possibilidades. E o mais "charmoso" de tudo: oferece-se "Inteiro" para ela igualmente "Inteira"...nem mais, nem menos.
Achei bonito, poeta!
Abraço ao ser humano lindo que se "inscreveu" aqui!
Dora

terça-feira, junho 12, 2007 12:00:00 PM  
Blogger Van said...

Querido......
Sim, a felicidade é alguma coisa fugidia que vive querendo escapar. É preciso mantê-la bem satisfeita ao nosso lado pra que ela não fuja pros braços de outra pessoa... Ou será que a felicidade nunca sai do nosso lado e a gente é que não a vê???
........
Lindo o seu poema, Dio!
Escrevi algo parecido (sobre deixar o amor livre), vou ver se acho o link e se vc se interessar, passe pra ler.
Grande beijo procê e pra 'ela' nesse dia e em todos os outros!
Todos os dias são de amor!
Todos os dias são de amar!

;)

terça-feira, junho 12, 2007 12:05:00 PM  
Blogger Van said...

Achei o link, Dio....
Fica à vontade, venha me ler quando quiser.
Aí vai:
http://vanluchi.blogspot.com/2007/03/deixe-livre-as-coisas-que-voc-ama.html

Beijuca

terça-feira, junho 12, 2007 12:08:00 PM  
Blogger Mônica Montone said...

Temos crenças parecidas, meu bom, aliás, falo um pouco disso hoje lá no canteiro :o)

beijocas

MM

ps: meu livro, se você quiser, basta enviar o endereço que eu envio a conta [custa 18 reais + 4 da postagem] para monicamontone@yahoo.com.br

terça-feira, junho 12, 2007 2:53:00 PM  
Blogger Erika said...

PERFEITO!!!!!!!!!!!!! não precisa dizer mais nada.. só isso basta... PERFEITO!!!!!!!!!!!!!!


Parabéns pelo dia... pelo post... e feliz todo dia prá vcs dois.

Beijos

terça-feira, junho 12, 2007 2:57:00 PM  
Blogger Clóvis said...

O amor é essencialmente livre, benditos são aqueles que se despretenderam deste amor católico que nos foi imposto goela abaixo, repleto de culpas e aprisionamentos.


Salve a liberdade!
Que assim seja.

terça-feira, junho 12, 2007 3:05:00 PM  
Blogger Mônica Montone said...

Querido, te flechei no Fina Flor.... Passe por lá :o)

beijocas

MM

terça-feira, junho 12, 2007 4:57:00 PM  
Blogger Octávio Roggiero Neto said...

ei, Vanusa, onde quer que você esteja: parabéns pelo amor lindo que você tem alcançado mais o poeta do violão encantado! sim, porque muito destas palavras tão bem feitas não teriam sentido de ser se não existisse a sra. Mendonça! e, por favor, continue regando direitinho esta Árvore de Poemas, tudo bem?, que assim ela continuará dando ótimos frutos, como de costume e sempre. aqui, o amor está caindo de maduro e há de adubar toda a Terra!
abração nos dois!

quarta-feira, junho 13, 2007 4:43:00 AM  
Anonymous Anônimo said...

Dio,

Amor generoso, de asas abertas para que o vento o leve além......sei lá onde vai, que seja eterno no seu doAR, que sejas felizIdade, não em anos corridos, mas, em sonhos realizados e compartIlhados, (seus), como um universo de coisas em seres que se expandem sem tempo para terminar....como a nossa amizade....que não se importada com o tempo, nem espaço, nem lugar...

Kátia Silva

quarta-feira, junho 13, 2007 11:27:00 AM  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Perfeito, todos deveriam ler e aprender e entender...
Amor muito para vc e sua amada.
beijoss

quarta-feira, junho 13, 2007 12:18:00 PM  
Blogger Antônio Alves said...

Não pude deixar de lembrar a descoberta drummondiana de que o amor foge aos dicionários. O amor-quimera é uma invenção pós-moderna a serviço do mercantilismo, deveras. Fiquemos com amor da gente, aquele tangível. Há braços!


Antônio Alves
No Passeio Público
Postagens às quartas e domingos

quarta-feira, junho 13, 2007 6:44:00 PM  
Anonymous Otavio Ranzani said...

Fala dio...
Gostei bastante do blog, música+poema+imagem... não tem como não ativar o sensório. Valeu pela visita, abraço, Otavio ( http://canelacafe.zip.net )

quarta-feira, junho 13, 2007 9:22:00 PM  
Blogger clarice ge said...

Ser metade nunca é bom. Mas, poéticamente falando, é gostoso se sentir inteiro no outro...
(Amor novelesco-esquisofrênico é regra básica para destruir o amor.)
Carinhos poeta das montanhas

quarta-feira, junho 13, 2007 9:50:00 PM  
Anonymous Maria Cláudia said...

O seu amor tem o nome de sua amada! Parabéns para os dois e parabéns para o AMOR! bj

quarta-feira, junho 13, 2007 11:20:00 PM  
Anonymous marcos pardim said...

recadinho para vanusa: mexa nos velhos vinis, remexa os compactos duplos ou simples, dê uma limpadinha na velha agulha da velha vitrola e bote pra tocar gigliola cinquetti: dio, como ti amo... velho, muita saúde pro amor docêis. cum deus.

quinta-feira, junho 14, 2007 6:39:00 AM  
Blogger Pedro Paulo Pan said...

, as filosofias de boteco são as melhores...
, amor por inteiro é que tem de ser amor. sem meias verdades, meias culpas, meia entrega... pelo menos creio.
, abraços meus.

quinta-feira, junho 14, 2007 9:25:00 AM  
Blogger Edilson Pantoja said...

Maravilhoso, Diovanni! Parabéns a vocês dois!
Vou preparar algo para a Piauí e depois te mando. Abraço!
Tem texto novo no albergue.

quinta-feira, junho 14, 2007 10:55:00 AM  
Blogger gdec said...

Sim, o amor é isso ou não é nada ; é nada.

Deixei um convite para V. no meu blog. Viu ?

gdec

quinta-feira, junho 14, 2007 2:38:00 PM  
Blogger Saramar said...

Amor é isso tudo...
Só menino-poeta-anjo consegue alcançá-lo com sua menina-anjo.

Felicidades sempre.

quinta-feira, junho 14, 2007 7:56:00 PM  
Blogger Rynaldo Papoy said...

Oi, tudo bem? Dê-me seu e-mail do Google para eu lhe mandar convite. Abraço!

sexta-feira, junho 15, 2007 6:46:00 AM  
Blogger Rynaldo Papoy said...

Convite enviado. Abraço!

sexta-feira, junho 15, 2007 7:22:00 AM  
Blogger Claudinha said...

Oi Diovvani,

que lindo o seu amor. Como você, penso que o amor é aquele sentimento que nos liberta. Eu e o Szafir nos conhecemos há 24 anos, adolescentes, eu recem chegada destas montanhas aí... E lhe digo que a cada fio de barba do menino, depois de cabelo branco, depois os cabelos ficando ralos, a cada menino e menina na rua nos chamando de sogros, a cada zanga, a cada passo da vida, vemos que o que vale é o que a gente vive agora (e olha que sou de lembranças mil). Adorei seu poema e a dedicatória para sua amada.
Beijo!

sexta-feira, junho 15, 2007 12:39:00 PM  
Blogger Moacy Cirne said...

Meu caro, grato pela visita ao Poema/Processo. A poesia, muitas vezes, é maior do que os nossos sentimentos. Como aqui, em seu blogue. Um abraço.

sexta-feira, junho 15, 2007 5:12:00 PM  
Blogger Mônica Montone said...

Bom fim de semana, querido! Só agora vi seu e-mail, vou responder :o)

beijocas

MM

sábado, junho 16, 2007 5:23:00 PM  
Blogger Menina do Reggae® said...

Que lindo, romance em blog.

troca de poesias.

enfim.

Dia dos namorados.
um dia legal para se sorrir a dois.

Au Revoir

domingo, junho 17, 2007 10:13:00 AM  
Blogger Isabel said...

Amar é isso mesmo é abrir o coração e dizer abertamente e bem alto o nome do nosso Amor.
Parabéns pela dedicatória.

Bjt

domingo, junho 17, 2007 2:15:00 PM  
Blogger Nilson Barcelli said...

Excelentes Diovagações...
Com ideias pouco "politicamente correctas" como a do Romeu & Julieta.
Parabéns, mais uma vez.
Abraço e boa semana.

domingo, junho 17, 2007 2:41:00 PM  
Anonymous Lela said...

Duas bestas ao cubo? Dio, pensa aí minha gargalhada! :) Ser inteiro na inteireza do outro, Dio, é o delicioso desafio do amor. Não estou lhe dizendo isto. Estou lendo isto, aqui.
Amigo, abraço grandemais!

domingo, junho 17, 2007 10:40:00 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home