poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.: Janeiro 2006

segunda-feira, janeiro 30, 2006


Postagem ao som de Ivan Lins com "Somos todos iguais nesta noite."
_Iara Rainha das Máguas_

Iara emergiu das águas,
salvou-se!
Agarrou-se
como gata,
aos galhos da árvore vida.

Ainda bem! O ventre
que pariu a menina
não conseguiu
afogá-la no útero da lagoa.

Bom seria se houvesse sempre
um anônimo herói José,
sem a cruz da mídia nas costas
ávida para crussificar uma mulher doente.

Será que a culpa é 100%
apenas da mãe Simone?
Ou das meninas sem pai
sem pátria, sem país e sem nome?

Será que não pode ser dividido esse alto preço
Com os que na tv e na mídia promovem o big estupro,
da inocência virgem ainda no berço?
ou vale tudo mesmo pela audiência e lucro!?

Melancólico, mas a maioria das pessoas
que se comovem com a sina de Iara
sem nenhuma vergonha na cara
continuarão achando que são gente boa.

"Esses que cegamente seguirão, assistindo e aplaudindo programas como:
Faustão, Ana Maria Braga, Caldeirão do Huck, Netinho, Gugu, Silvio Santos, Ratinho, João Gordo, Leão, Márcia, Sonia e você, Datena (abutres da noticia) João Kleber, Jacaré, Hebe Camargo, Adriane Gallisteu, Casa dos Artistas e Big Brother. Paro por aqui, porque tudo isto fede e aborta em mim a criança esperança de que as coisas melhorem."

.
Para todos aqueles que estão se doendo com a história de Iara, mas que além dos vidros de seus carros, fecham também os olhos e o coração para os "pivetes", que a nossa pátria não para de parir. Assusta o poder que a mídia tem de comover! Me assusta mais ainda pensar no que será dos filhos das crianças de hoje educadas por Xuxas angelicais e outras de igual quilate destrutivo. Aos que não conseguirem adotar Iara, sugiro: adotem outra criança, façam de conta que é ela. Já que estão mesmo vivendo no mundo do faz de conta é só mais um. Garanto que agora mesmo, bem perto de qualquer um, qualquer esquina desse Brasil gigantesco, tem alguma criança precisando de um pai, de uma mãe ou de um simples e curto bate-papo no sinal de transito, para que ela dê mais um passo na direção do futuro cada vez mais incerto. No Brasil, na África, no Afeganistão e em outras partes do planeta, tem muita gente e não somente criança se afogando não numa lagoa chick, mas num verdadeiro mar de miséria e violência. Há quanto tempo ouvimos falar disto? Mas quem de fato pode fazer alguma coisa concreta, simplesmente os explora ainda mais emprestando o dinheiro que escraviza com o chicote dos juros. Mantendo-os lá, para quando algum belo e bondoso artista de holliwood precisar se auto-promover e reinvidicar uma vaguinha no céu.

sexta-feira, janeiro 27, 2006


Postagem ao som de U2 - The Unforgettable Fire
_Arrogância usa óculos escuros_
(planta inimizades a caminho da própria casa)

Arrogância passou por mim soberana!
Seu capacho ao lado, sem levantar o facho.
Loura, olhos verdes, óculos escuros,
nem mesmo sombra de sorriso no rosto.

Apenas enigma nú: carro corsa veloz, prateado.
Vidros fechados fume. Não é melhor que assim seja:
nem uma leve retrovisOlhada, para espelhar e validar
meu aceno amigo no vazio.

Melhor seria que o estrume dela dentro;
fosse matéria alada ao vento.
Alimentando fotossínteticamente flores,
que agradecidas libertariam perfume que cura:
pré-potência, câimbras no pescoço e mal-resolvidas-dores.

Alheia aos caminhantes, segue a quarentOUcinquentona.
Rainha de outras terras, puro-sangue, majestade com cara de dona.
Com seu jovem-surrado-moreno, plebeu bem domado para cama.
Passa soberba cheia de razão e grana.
Deixando arrepiada, na humildade a alma,
os cabelos da sabedoria gris na lama.

Que siga em paz, a loura-azeda-arrogante e seu moreno
e em algum dia plante, no coração de seu terreno:
o nada e o tudo, da flor-de-lótus de um olá,
bom dia, boa tarde, boa noite, até lá.

N’algum dia compreenda que o mundo é maya!
que a boca louca apenas gargalha.
E é o olhar que autentica, nos lábios e dentes
o sorriso criança dos inocentes.
.
Para meu pai que se sentia humilhado quando alguém olhava para ele de óculos escuros. Ele dizia que procurava os olhos do "camarada" e não encontrava.

postagem ao som de bad com u2.
_ homem gato_

tenho vivido com um pé
na linha de nylon
invisível do triz
o outro torto

na corda bamba e nervosa
e s t i c a d a
sobre o abismo
caio-não-caio

engulo seco o vento
destravo no nó
do gogó o grito
e não pulo porque sei

no último instante
sempre darei um jeito
de sair do xeque-mate
agarrado ao pulo do gato

carrapato no couro do gato

serei energia bruta
a tracionar
as patas do bicho
no salto do abismo

o corpo encarnando a felinalma
no átmo exato do ponto flutuante da fuga
do salto no salto in salto
das profundezas bestiais onde jogarei meus sais
do salto no salto in salto
das profundezas abissais onde deixarei meus ais

para meu irmão jonas. este é um antigo post, que sumiu do blog e recupero agora.

sexta-feira, janeiro 20, 2006


postagem ao som dos porretes musicais e letristicos de marcelo yuka com sua nova banda: FURTO - frente urbana de trabalhos organizados.clica ai e veja porque eles, não estão frequentando e dando as caras na mídia convencional.

_borboleta_
bailarina
cor
alada
flutuante
para
aquele
que
não
tem pó
nús olhos

que
pára
o tempo
para
ver:

o colorido espírito-fragmento-de-vento que voa benzendo os jardins do globo azul flutuante.

quando a mais
importante flor
é o simplesmente ser
a alma floresce
o corpo agradecido
abandona a floresta do ter
e por encanto desce o manto
que apaga toda dor.

o ombro que não carrega cruz
é pista macia-vazia que convida
ao suave pousar das patas
que sustentam borboletas

patas-agulhas-nectar
que tatuam em nosso omoplata
invisível-flor-azul-viole(n)ta
marca de quem já tirou o peso
dos ombros de Jesus.

para o sr.oríco que trabalha na prefeitura de esmeraldas-mg e que esta fazendo voluntariamente nas horas de folga, um jardim próximo ao posto de saúde no bairro novo retiro. é isto: o mundo ainda tem jeito! e tenho borboletado!!!

quinta-feira, janeiro 19, 2006

Postagem ao som do canto do cisne da Rádio Gerais FM. Mais uma paulada na moleira, no bom-surrado-hippie-jeans-do-velho-rock-n'-roll. Segundo notícias a 91.7 muda de dono a partir do início de fevereiro. A Rádio Terra não sobreviveu, mas a terra, continua a flutuar misteriosamente no espaço. A Liberdade bateu asas pro’outro canto e nos fu, ficou carrão "muderno-e-joiado" com tração nas quatro na audiência, mas alegre e de quatro para duvidosos gorjeios. Agora a Gerais FM!? É, será difícil andar por entre as trilhas das montanhas, sem a ouvir a melhor trilha sonora da terrinha. O Bauxita canta muito (GERAISss FMIiii, GERAIiss FMEËEMIi) mas parece azarado e deve estar com encosto (Edir Macedo nele) pois outra vez irão calar a voz do cara. A sina e a cena são tristes, melancólicas, o sino tocando as últimas badaladas. O botição econômico deixando banguela velhas canções de guerra. É o bom ROCK escorregando na merda e caindo com a boca sangrando no som meloso POP de riffs manjados. Sorrizinhos, assiduos frequentadores em gordos programas dominicais. Talvez seja mesmo esse o destino dos heróis: "morrer de overdose ou sucumbir a força da grana que ergue e destrói coisas belas." Poderiam, quem sabe? Já que vão entregar o "sonho" pro estrangeiro, no desespero, que entregassem a um nômade qualquer, até tem um por lá; um tal de Paco o problema é que ele não deve ter Paga suficiente e vai pigarrar na hora de meter a mão no bolso encontrará o vazio desses nossos tempo$. Pelo menos parece-me, salvo engano, que ele tem algum óleo-vegetal-de-ideologia correndo nas veias. Pô! Mas entregarem aos jovens "véi" radicais-tatooados chicks? Bom, se esse blog tivesse audiência e se Deus tivesse e-mail, pediria a todos que entupissem a caixa de mensagens do céu, para que o poderoso desse jeito na cousa, mas como o trem parece desgovernado mesmo, o jeito é esperar para ver e ouvir em que estação estaremos sintonizados. Lamentavelmente não será mais a 91.7 no mais... Seguiremos nossa big vidinha. ...Gerais... @$#$$$$$$$

_poestica_
poesia
borbo-letras
múltiplas
duplas
de
asas
soltas

tráfico
de
cores
que trafegam
bêbados
da
íris-margem-folha
a borda
intra-nectar
das flores

nascem de gota-madrugada-orvalho?
ou do êxtase-nirvânico-além-carValho?
há saber em manhas e galhos!

as vezes
sabem
o espelhoretina
onde pousam
n´outras
escorregam

talvez por isso
levitem
no (in)compreendido
tripé
da
gravidade
de
alegrias-dúvidas-dores.

Para o João Guimarães que não conheço mas, agradeço; por todos esses anos de boa música. Assim como e principalmente: todos os funcionários que ajudaram a arremessar preciosas-dino-pedras-sonoras, aos quatro cantos das montanhas gerais. Abraço solidário, ao meu amigo Pradino Carvalho que acredito ainda não saber da notícia. Em tempo dedico este "post" também a memória de Marco Antônio Araújo, que no dia 06.01.06 completou 20 anos que seu espírito partiu em viagem. Froydianas Lembranças a todos os futuros órfãos ouvintes, da Gerais FM. Torço é para que "Acorde Minas" e continuemos a encontrar NÔMADES parc(t)eiros sensíveis para trazer ao peito, o eternamente grávido violão Ovation de aço. É que lá dentro sei: ainda há muitas novas-velhas-belas canções, blues, rocks e doces baladas para tirar o amargo da língua de nossos calejados ouvidos.

sexta-feira, janeiro 13, 2006


Postagem ao som da música Admirável Gado Novo com Zé Ramalho.
"... E ver que toda essa engrenagem já sente a ferrugem te comer".
"...E sonham com melhores tempos idos, contemplam essa vida numa cela"
"...Os automóveis ouvem a notícia, os homens a publicam no jornal"
"...Ê, ô ô, vida de gado, povo marcado, ê, povo feliz"
Êta vida "marvada"! Os Donos da boiada são sempre os mesmos.
De tempos em tempos muda-se o capataz na sede do planalto central.
E a sede, o grito, presos na garganta? Ingrediêntes básicos da farofa!
Continuamos pastando e retornando bem conportados ao velho curral!

_Onde irão ruminar os bois da pATRIA tRAIDORES?_
(Quantos serão? um, dois, três, quatro, seis...)

Fantástico!Lula acuado atrás da mesa enforcando-se no elástico dos próprios tentáculos.
Para o internacional, competente, Roseano, (in)sensível, big pedra miau de óculos,
pareceu-me apenas mais um exposto nú, buraco da fechadura da tela luminosa.
Só mais unzinho, no triste circo de lona furada, platinado, do show da vida gloriosa!

A luz multicolorida sem piedade refletida no rosto do polvo-palhaço-espectaDor.
Extraiu em muitos, visíveis lágrimas. Esfacelado o sonho do ideal vermelho maior:
fazer valer mais o branco-educação, o verde-real, o azul-saúde, mas amarelou de fome.
Em mim? Sepultei o sonho da esperança sem dedo, vencendo o medo em nosso nome.

O torno-máquina triturador de gente do sistema; provou +1 vez que para ele não há segredo
infelizmente, não decepcionou decepando sem piedade logo, as mãos de minha esperança.
Neste estágio, como Vitor Jarra assisto alejado, crescer em mim vigorosa árvore de credos.
A torcida reza e não vejo em que buraco de BR, estacionar meu caminhão de mudança.

Onde posso me agarrar? Na saúde naja da tartaruga-serra, de conversas enfadonhas?
Na liberdade aeróbica sem asa, da neve tan-tan entre grades, no palácio sob as montanhas?
No garotinho que brinca na tv com o cristo redentor e promete curar todo tipo de peste?
Na alquimia P.Bull, robótica, malagueta de um santo do pau loco com origem no nordeste?

Por não ver saída digna: estou é babando, por uma dose de heroína helênica na jugular.
Mas só urro! Pois a chave da resposta está apenas na fresta da veneziana de minha angular.
Quem sabe a bonança e o alívio estonteante, venha da coca sem cola do índio da floresta?
Porque cuba é um barato e não é livre? Porque nossos ídolos ficam melhor numa camiseta?

Pernas, pernas para correr e penas, peninhas, senões. Simples, leque de muitas penas.
Pena, de todo bicho grilo e sem. Gotas de belas histórias, com sangue na raiz, apenas.
Penas arrancadas sem dó nem ré, diretamente no corpo e na alma da esperança.
O statu quo maquiavelicamente conseguiu virar o jogo: 1000 a 10 pra vingança.

O que fazer agora com o temor, a dor que lateja e não passa: perder a rima, o mote?
Conformar? Tomar overdose de "teleignorantol" na veia e montar n’outro bote?
Talvez, o melhor para não endoidecer: é engolir a seco um comprimido de "burril",
abandonar a trincheira e genuinamente mandar todos para a p.q.p.

Essa é dedicada a delicada entrevista do nosso presidente Lula ao Pedro Bial. Também
para toda a galera (d)essssperta da Rede Globo. Dia desses, ouvi entrevista de um filósofo (do café filó)
aqui de Minas, na rádio CBN. O cara tem idéias bem articuladas, ou seja: tem as credenciais
e o discurso "cult" que interessa aos que comandam a coisa. Deu o recado para divulgar seu evento, aos que gostam de masturbar os neurônios e não o pensamento. Parece que ele, tem restrições ao Hugo Chaves (também tenho)
mas digo que tenho muito mais ao Bush, seu Jesus e toda a corja de americanos, que querem transformar
o mundo num canil gigante de "cachorros ensinados". Que viva Hugo Chaves, muito mais que
o ideal americano de donos mundo. Ele é radical? É sim, mas um radical livre!
Não é só mais um radicalzinho chick. Desses tipo ex-rato morador de porão com o corpo
loteado por tatuagens e penduricalhos que se vendem na mídia por qualquer merreca. Ô gente hard sô!
Por enqanto aqui ó! O sistema é bruto, sem saber direito mesmo, onde colocar pontos e virgulas.
Aqui a goiaba é comida com bicho e o que mais vier. É "panhada" no pé e não no sacolão. Última:
será que o homem, não sabe quem o traiu ou tem o rabo preso e não pode dizer?
Não creio que tamta inocência caiba num homem de tamanho quilate.
postagem ao som de october com u2.
_eco-lógico-total_
(desatando nó da bexiga)

enquanto ainda criança
urino no pé das árvores
é que tenho secreta esperança
de ver andar as raízes.
para os meninos: willian, pepe, os gemeos d'alice e igor yagellovik (do ferro velho na estrada de esmeraldas).
postagem ao som da música bad com u2.
_pir®-ação_

ter e não
.SER (.go to)
e não ter.
e i s a c o n f u s ã o.

para os amigos: chiquinho, paulUfo "mirians" ronilson, omar, "simones" + o robson da carvalho peças.