poeminhas p/matar o tempo e distrair dor de dente.: Fevereiro 2006

sexta-feira, fevereiro 24, 2006

postagem ao som da música influências com marco antônio araujo.
_mais de sete léguas_
descalço caço
piso
sinto
acaricio
calço
.
o rastro de botas com lembranças de léguas
(calos espinham-me)
.
não sei
deserto
o que
fazer delas
por isto palavro sem questionar porques

terça-feira, fevereiro 21, 2006

postagem ao som da música traumas com roberto carlos
_o cochilo de minha mãe_

após ter feito o almoço cochila
sentada sobre a cama minha mãe
sua cantiga de ninar é o som das noticias da tv
que ela sempre ouve sonolenta

penso em desligar a caixa luminosa
para que seu sono seja mais tranqüilo
mas ela sempre raia dizendo
não desliga "CO TÔ ASSISTINDO"
vez em quando acorda de sobressalto e fala

- corre vem ver a cobra que engoliu o bezerro
- vem ver o acidente que aconteceu perto do carrefour
- vem ver o governador que mora no palácio da liberdade entre grades
e quer processar o juiz que soltou os presos por não ter vaga nas cadeias
outra vez adormece...
(a turma na cozinha almoça e fala da vida alheia – big brother da vida real)

o que sonhará minha mãe
enquanto a realidade chove
sobre mim filhos netos nós
em que lago pesca quem me pariu

enquanto cato nos pingos da chuva deste dia
a poesia que é o pulsar silencioso de seu coração
olhos fechados o vai-e-vem das abas de suas narinas
indica-me que vive e daqui a pouco transitará por onde respiro

apenas descansa minha santa-menina-guerreira Neuza que na adolecência
carregou e lavou muita trouxa de roupa no ribeirão em esmeraldas
casou com meu pai vicente e para ajuda-lo foi ser servente em grupo escolar
pôs sete filhos no mundo e sobra disposição para ajudar a criar 4 netos

embalada pelo som da tv cochila sentada na cama minha mãe
levo travesseiro faço-a deitar daqui a pouco sei
acordará para ir ao dentista trocar o dente provisório
irá ao meu encontro para pedir o dinheiro da passagem

todos os filhos homens tem carro
mas ninguém tem tempo inclusive eu
para aquela que tem todo para os chazinhos caseiros
para o almoço para o café e pães de queijo quentinhos

lembrei-me da música de uma antiga propaganda no rádio que dizia
se a criança acordou ... dorme, dorme, menina com auriscedina.

terça-feira, fevereiro 14, 2006


Postagem ainda conversando com GA e Ronilson.
_Tanatos_

Não tenho medo
de morrer.
O que temo,
é não acordar.

(depois da festa da vida)

E se o celular
não despertar?
Se minha alma
perder a "chalma",
meu corpo,
ficar sem lugar.

Para GA que me disse que o medo dele, é nascer de novo. Também para o Reis que olha para o céu azul com passarinhos voando e diz: "é isto aqui não é um bom lugar para se viver".
Postagem ainda ao som do bate-papo de Ronilson e GA.
_Para Fixar nos Banheiros dos Botequins_

Os companheiros de golo que me perdoem
mas não troco uma loura gelada
disfarçada em corpo de morena
por uma quente, carinhosa e molhada.

É... pra mim, esta última é sempre a primeira!
Depois... se tiver tempo-fôlego... matriz sorridente-satisfeita,
ai sim... é claro como o dia que não dispenso e tomo a outra.
- Seu Olimpio desce daí, socorre aqui, traz uma trincando e geladíssssssima!

Devo como bebo e não nego paga e fogo: pois nunca saio sem antes deixar saciado,
mais frio e relaxado, "u-meu-love" que no meu coração é a número um.
- Segredo camarada: é que mulher nervosa com tesão e com vontade,
tem mira laser nos olhos, joga pedra em mosquito voando e (incrível) acerta.
(se erra ai, ai, ai, minha cabeça)

Por isto corre amigo pede a conta Seu Olímpio, vá logo e duro se apresenta
é como dizem desde d´antanho: "mulher boa-fogosa é a do vizinho."
O esperto Ricardão tá sempre lá, cara fingida de carente-sozinho.
Não paga o instituto, é como "poetinha",vive de bico e assim nunca se aposenta.

Mulher é boa, Mulher é boa
mas é curtida e amada
Mulher não é atoa, mulher é broa
não na boquinha da garrafa

Mulher é sol, ela é sol
mas tem aquele que não acha
Mulher é sol, Mulher é gol
não no campo da imaginação

Mulher é boa, mulher é boa
muito além do colchão
Mulher é sol, Mulher é gol
Mulher é gol Mulher é sol

Mulher é boa em baixo-ou-alto-som
se fora do tom, basta a gente se afinar
Mulher é gol lá no meu gol
Mulher é sol cá no meu céu.

Me disseram que isso dá samba.

Postagem ao som de Ronilson conversando com GA lembrando velhas musicas do Maluco Beleza.
_Enfim o nocaute na prisão do loop no 42º round, da vida_

Não sei o instante,
que saí do laço.
Só sei:
flutuava-dentro-do-vento-tempo-espaço.

Ouvi o c l i c k,
o estampido seco na cabeça
e ([{mágica!?])}
rompi, as grades da lógica.

E agora, UIVO,

porque estou,
ainda mais VIVO,
d e s g r a ç a d o s!

Para meu irmão Tica que vai sei papai mas tem andado estressado. Relaxa mano!
Postagem ao som de Modinha com Taiguara, tendo o amigo Ronilson como DJ e GA como careca testemunha.
_Eco-Lógico-Total_
(desatando o nó da bexiga)

Enquanto ainda criança
urino no pé das árvores
é que tenho secreta esperança
de ver andar as raízes.
Para Vanusa minha musa que presencia a cena.

Postagem ao som da música Vapor Barato com Jards Macale.
_Serventia Poética_

Tem que servir também a outras cousas a poesia.
Não pó-mente, a pura e simples masturbação mental.
Tem mesmo é que f*, sem delongas e na real
ejaculando, na cara perfumada da hipocrisia.

É para moucos fincar o envenenado cisco.
Correr o risco, de ferir com o que esconde as setas do * .
Louco forjar, outro traço, na palma das mãos da platéia do circo.
Rir e brincar libra no trapézio, jogando no alto na lona, só de mico.

Essa é para o Sr.Guido, pai do meu irmão Ronilson, que costumava "raiar" com os filhos: "Öooh menino, não me faça ouvidos de mouco!"
Postagem ao som da música Viola Quebrada com Teca Calazans.
_Complexo urbano_
Quero
ser
completo.

Não
apenas,
meio-rural.

Por enquanto estou feito bolinha de ping-pong: cá e lá, mas chego lá; há se chego! Essa é para Ronilson, Simone e Tia Preta. Eles estiveram dia desses no Ninho das Pedras, saboreando comigo e Vanusa, na casinha caipira delicioso peixe acompanhado claro, de uma branquinha. Também para o amigo Laerte, que nos ajudou na pescaria e não pode esperar pelo almoço.

quinta-feira, fevereiro 02, 2006

Picasso
Postagem ao som de "O amor" música de Caetano Veloso, Ney C.Santos e Vladimir Maiakovskivan Lins. Canta: Gal Costa.
_Cordeiros ensinados lamentam e choram!_
.
E os tentáculos do lodo da materialidade segue,
lobo doído sufocando, espalhando daninha erva
no entorno do espírito humano espantalho.
Apresentadores gordos e Faustos humanos Silvas bichos:
ratos-jacares-leões-galistéricas-gagás-loiras-KamaRgás
de toda espécie.
.
Mentes atrofiadas dão nó e dó
no coração bobo do globo.
Cadê a compaixão!? Perdida na coroa de espinhos?
Fazem biquinho e apresentam
sem pudor nas tv´s tupiniquim
belos e tatuados corpos:
batem palma, os inocentes fiéis devotos,
agradecem com juízo cambaleante
a extinção dos valores mais elevados da raça.
.
Belas, plásticas, piercings nús umbiguinhos
atômicos músculos
verdadeiras esculturas, alta-tensão,
reboliço de tesão, por carne e silicone.
Cascas humanas tecnológico envernizadas
com rostos esticados sorriem tolas.
Caminham (in)felizes e ocas,
pela face da terra
despidas de alma.
.
E ainda ficamos admirados e comovidos
quando uma mãe doente desse nosso tempo,
corre louca para uma lagoa
e oferece a outra suposta mãe
a própria filha em sacrifício.
.
É, mas nem tudo perde-se,
pois as águas da Pampulha
num gesto de verdade-mãe-sem mágua:
literalmente pariram outra vez
pelas mãos do parteiro José Cruz
de dentro da placenta plástica preta,
I a r a.
Não a Rainha das Águas
mas das lágrimas
Acionadas pelo olho mágico de uma câmera.
.
Para os que querem furar a fila de adoção para ficar com Iara digo: não se desesperem, pois por ai tem muita criança precisando, nem tanto de mãe e pai, mas de carinho, amizade, respeito, escola e o direito de viver com um mínimo de dignidade. Precisando de pelo menos chegar a idade madura com o alicerce de valores sólidos (não os falsamente mascarados pela mídia) para transmitir a outras crianças, valores de igual brilho. Em tempo também para o apresentador do programa: Itatiaia Patrulha - Laudívio Carvalho da Itatiaia (sou fã da rádio) que outro dia reclamava com certo orgulho, da exclusividade de tão triste matéria. As vezes sinto que para ele, quanto pior a coisa estiver melhor é para a audiência. Gostaria de acreditar no contrário, mas infelizmente é isto que salta ao meu entendimento enquanto ele conversa com Eduardo Lima antes do começo de seu programa. É estranho mas sempre que envio alguma mensagem no e-mail da Itatiaia nunca dizem que receberam ou falam sobre o mesmo. Não amigos, não pensem que quero algum tipo de divulgação não careço mendigar espaço na mídia convencional. Aqui cavo toscamente com a pá da palaRvra quente, o buraco no vulcão do meu cérebro em constante erupção. Aqui REALMENTE não se vende opinião. "A vida é como um eco, se você não gosta do que está recebendo, observe o que está emitindo." Augusto dos Anjos... save me NOW!!!.
.
_A UM CARNEIRO MORTO_
.
Misericordiosíssimo carneiro
Esquartejado, a maldição de Pio
Décimo caia em teu algoz sombrio
E em todo aquele que for seu herdeiro!
.
Maldito seja o mercador vadio
Que te vender as carnes por dinheiro,
Pois, tua lã aquece o mundo inteiro
E guarda as carnes dos que estão com frio!
.
Quando a faca rangeu no teu pescoço,
Ao monstro que espremeu teu sangue grosso
Teus olhos - fontes de perdão - perdoaram!
.
Oh! tu que no Perdão eu simbolizo,
Se fosses Deus, no Dia de Juízo,
Talvez perdoasses os que te mataram!